segunda-feira, maio 31, 2010

Cháaaaaaa!

Chá da Indía, chá da Pérsia, chá Chinês! Camomila, Erva Doce e Hortelã!

Aqui está o famoso anúncio da yorn que eu sempre achei piada... não fosse o tema para o casamento ser chás! :)


Wii active AKA Wii meu deus que eu já não aguento mais!!!!

 Confesso que estou muito orgulhosa de mim mesmo. Decidi efectuar uma dieta livre de doces e de outras coisas más que fazem muito mal ao corpo (pronto, eu comi batatas fritas, mas não comi todas!!!). O que acontece é que desta vez estou realmente a empenhar-me nesta aventura. E porque é que eu digo isto?! Porque desta vez até ando a fazer exercício físico e tudo. Hidroginástica todos os sábados à tarde. E de vez em quando Wii.

Ontem fomos comprar mais um jogo para a Wii: wii active. Eu corri (sim, EU, Karina Craveiro, corri, e muito! Sem parar! É verdade, até eu estou impressionada), eu pulei, eu saltei, eu dancei, eu andei, eu fiz alongamentos, e muitas outras coisas.

Conclusão: sinto músculos que não fazia ideia que existiam!

segunda-feira, maio 24, 2010

"Valor simbólico"...

Hoje fui à primeira prova do meu vestido de noiva. Levei o saiote, como tinham dito, e os sapatos ja lá estavam na loja. Cheguei, meti o saiote, calcei os sapatos, a consultora ajudou a vestir o vestido. Tudo muito bem. É realmente o que eu quero, não há mesmo dúvidas. Depois entra a costureira, que começa logo a dizer que o saiote é fraco (eu nunca me casei antes, não vou adivinhar que tipo de saiote é o necessário, nem nunca me explicaram, ou seja, como se diz em bom português, em relação a isso, desemerdei-me!). O problema não foi dizer que o saiote era fraco, o problema foi na maneira como falou. Se a voz tivesse alfinetes, teriam-me acertado no corpo inteiro, e a esta hora iria parecer um ouriço. E, por breves segundos ainda pensei perguntar então o que é que poderiam eles arranjar de saiotes. Mas logo de seguida pensei: "então, fui eu tirar um dia de férias para vir durante a semana para poder ter a costureira xpto, ela que se desenrasque!".

Quem compra um vestido de noiva, está à espera que as pessoas digam (e façam tudo) para que as coisas corram bem. Não se está à espera de uma mulher mal disposta que descarrega os seus problemas em cima das clientes.

Como se não bastasse, visto que o vestido tem uma cauda enorme, a consultora tinha dito que era possível retirar alguma coisa de tecido. Teria um preço adicional, mas era um valor simbólico. O valor simbólico, soube eu hoje, poderá ser 225€.

Adoro o vestido. É aquilo que eu quero. Mas estou desanimada. Conto com a honestidade das pessoas, até porque uma cliente feliz, passa a palavra. Talvez, se tivesse dito logo que o valor não era simbólico mas sim avultado, eu teria pensado "pronto tudo bem, tiro ou não tiro". Agora penso "bolas, mandei retirar e só agora é que me diz mesmo o valor! Xupistas!!!!"

sábado, maio 22, 2010

Prioridades na vida...

Se há coisa de que gosto realmente imenso, é de música! Na verdade sou fanática por música! E tenho imensa pena de não saber tocar nenhum instrumento, nem saber cantar minimamente bem (acho giro, no entanto, aqueles amigos que dizem "ahhh, mas olha que não desafinas!").

Como grande fã de música que sou, adoro ir a concertos.
Há pessoas que fazem colecções de selos. Há pessoas que gostam de, esporadicamente, gastar uma boa quantia de dinheiro em restaurantes gourmet. Há quem goste de gastar dinheiro em hobbies dispendiosos, que necessitam de manutenção e compras sucessivas de qualquer coisa necessária para tal.

Eu gosto de gastar dinheiro em concertos (e em livros, mas não estou agora a falar disso). Ainda esta semana fui ao fantástico, espectacular, maravilhoso, excelente concerto dos Grandes Senhores Metallica.

Gosto de me enfiar nas multidões, de tentar ao máximo ir para o mais frente possível uma vez que sou baixa (acabo sempre por voltar mais para trás) e gosto de ouvir ao vivo músicas que me inspiram, que me tocam, que me levam para outras dimensões, que me fazem arrepiar, e rir e chorar, cantadas e tocadas por pessoas que têm a capacidade de me fazer sentir de todas aquelas formas. Para mim, gastar 50€ num festival em que posso ver 3 ou 4 bandas/artistas ao vivo, não é dinheiro deitado fora. Para mim, são meses de terapia pessoal!

E estou eu, de momento, a escrever este post enquanto dá na televisão o concerto da Shakira (que também já vi/ouvi ao vivo!) na TV. E apercebi-me que o melhor que eu tenho de me aproximar de um festival de verão este ano é mesmo através das ondas electromagnéticas captadas pela televisão e, posteriormente, depois de traduzidas em imagem e som, captadas por mim. Obrigada John Logie Baird, senão fosses tu, nem isso eu conseguia!

A verdade é que este ano há um dia em especial que eu gostava de ir, ao Optimus Alive. Mas não vou e é a primeira vez, desde os meus 17 anos que não vou a um festival de verão. Supostamente porque sou adulta e há outras prioridades.

It Sucks!

segunda-feira, maio 10, 2010

Resposta à Vanessa

Em relação ao post "Ser designer":

Não mencionaste o facto de nós, designers, conseguirmos distinguir 10 tons diferentes de rosa pelos seus nomes. Sim, porque magenta é diferente de fuchsia! Da mesma maneira que lavanda, malva, roxo, lilás e púpura serem cores TOTALMENTE distintas! Mas mesmo assim, quando dizemos "isso não é verde, é azul esverdeado", ainda ouvimos "estás daltónica!". E a nossa capacidade vai muito além de distinguirmos cores. Temos a capacidade de ouvirmos todas as barbaridades possíveis, ficarmos com vontade de torturar as pessoas com dispositivos medievais, mas mesmo assim respondermos "sim, se calhar sou daltónica! só li os mais variados calhamaços da teoria da cor, mas eu sou daltónica!".

E para terminar, amiga e colega designer, só nós compramos livros/cd's porque "a capa é tão gira!!!!!!! nao sei do que se trata, mas é tao bonita!!!"

sexta-feira, maio 07, 2010

Ode aos ferrinhos mágicos - ou - obrigada obrigada obrigada!

Ferrinhos, ferrinhos
Tão feios, mas tão bonitos
Ferrinhos, ferrinhos,
puxem, puxem, puxem!


Bem, como se sabe, eu sou uma jovem de 24 anos com o belo do aparelho nos dentes. E, como se costuma saber, é geralmente na adolescência que se usa aparelho nos dentes, não depois de adulta... Mas eu não podia fugir à regra e também utilizei aparelho entre os 14 e os 16/17 anos.

Ou seja, é a 2ª vez que estou a passar por toda a dor e desespero que ter ferrinhos na boca acalenta. A grande diferença é que, desta vez, eu estou a notar diferenças brutais!

Está a fazer 8 meses que coloquei isto. E já noto muito mais diferenças agora do que em 2 anos (mais coisa, menos coisa) que usei quando era adolescente. Nem que fosse pelos 3 dentes que me foram arrancados em novembro e em janeiro. Mas não só.

Há pouco, andava eu à procura de uma fotografia em específico, quando encontrei uma outra em que eu estou mais ou menos de perfil, tirada no verão passado. E digo: mas que grandes dentolas!!!! Grandes e muito saídas para fora, com uma forma idêntica a um leque. Hoje já (quase) consigo fechar a boca sem ficar com os dentes para fora. Estou muito muito contente com a minha dentista! Se ler isto, querida dentista, (eu sei que não, mas pronto): ADORO-A!!!! TANTO MAS TANTO!

Esteticamente, não são bonitos, mas só de pensar que estão a corrigir as minhas grandes dentolas, ferrinhos: um bem-haja!

O meu irmão também agradece: ele sente-se seguro estar ao meu lado quando há trovoada. :D

terça-feira, maio 04, 2010

É tão bom...

Ter um minutinho mais desafogado...

Seria ainda melhor o illustrator e photoshop não aparvalharem e atrasarem as coisas. Assim teria 2 minutos mais desafogados!