domingo, fevereiro 20, 2011

E porque a vida é muito mais que sapatos e malas:

Vai haver uma manifestação de protesto a favor da geração à rasca. E, independentemente da cor política que se tenha, há que reconhecer que as coisas não estão bem. Isto vai muito além dos ideais políticos que uma pessoa possa ter. São questões morais, éticas, de honestidade, de sobrevivência, de sinceridade, comuns, mundiais e eternas.

A geração à rasca vive, salvo raras excepções, em condições assustadoras: em contrato ou mesmo sendo efectivo, numa empresa em que ganha mal ou miseravelmente mal; a recibos verdes; desempregado. E não me venham dizer que não há gente qualificada, porque muita dessa gente não qualificada tem o seu rabo sentado numa cadeira a fazer um estágio não remunerado - tem qualificações suficientes para trabalhar, mas já não tem qualificações suficientes para receber um salário decente como qualquer outro político que nem sequer tenha o curso acabado, pelo menos de forma honesta.

Se não fossem muitas vezes os pais a ajudarem, praticamente uma geração inteira estaria bem tramadas.
Ninguém merece viver em modo de sobrevivência. Ninguém merece viver a contar os tostões. Erro meu: ninguém honesto merece isso. Um tipo que comete um crime bem podia contribuir alguma coisa para a sociedade, mas em vez disso, vai parar a um hotel de 5 estrelas prisão, com todas as comodidades possíveis. Não admira que a criminalidade neste país tenha aumentado tanto. Não fossem os meus pais terem-me dado educação e valores morais, já eu teria assaltado meia dúzia de lojas de conveniência para ter umas férias pagas por todos os contribuintes.

Eu até compreendo que uma pessoa tenha de fazer sacrifícios, apesar de os estar a fazer por culpa de incompetentes que têm o rei na barriga - afinal a monarquia continua em vigor! - mas se é para me sacrificar, EXIJO que o sacrifício seja feito da mesma forma para toda a gente (de forma comparativa, obviamente). E EXIJO que sejam os nossos políticos, aqueles indivíduos que nos colocaram nesta situação, a serem os PRIMEIROS A SEREM SACRIFICADOS, mais que toda a população.

Eu vou. A favor da minha geração. A favor das gerações futuras.
http://www.facebook.com/event.php?eid=180447445325625

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gambuzinem