quarta-feira, maio 25, 2011

O melhor cão do mundo

O melhor cão do mundo era o meu boxer, o Rocky de Shakazulo. Também tenho um cão de água, o Snoopy, que deve ser o melhor cão de água do mundo - muito esperto, muito meigo, muito ladino - e um gato - que também é o melhor gato do mundo, não tivesse ele atitudes de um autêntico cão.

Mas o melhor cão era o Rocky: era definitivamente o melhor amigo do dono, imensamente meigo, super inteligente e incrivelmente obediente. Se eu (ou alguém que da família) estivesse triste, o cão também ficava triste, e nessas alturas, ía pôr o seu focinho em cima do seu colo e olhava-nos com o olhar canino mais fofo que alguma vez podia existir.
Desde que nasceu até à sua fase final, foi sempre brincalhão ao ponto de nunca conseguirmos ter uns canteiros decentes no quintal, que ele ia lá e arrancava tudo - menos as rosas.
Tinha uma força brutal, e, se bem que fosse ciúmento em relação ao Snoopy, se era para defender o seu amigo cão de água, dos cães da rua, ele tratava do assunto.

Para além disso, estava sempre atento e sabíamos sempre que alguém estava a chegar porque, muito antes de tocarem à porta, já ele estava a ladrar.

Foi sempre um apreciador de comida, e nunca foi muito esquisito: tão depressa comia carne como estava a comer calças, casacos, tapetes, sapatos, comandos da televisão, o que lhe aparecesse à frente, basicamente.

E foi um lutador: a esperança média de vida de um boxer ronda os 8 anos, mas este durou 11 anos. O último ano já foi muito complicado, o cão começou com muitas dores, com dificuldades a respirar, entre outras maleitas. Mas sempre que o levávamos ao veterinário com a ideia de que provavelmente teria de ser abatido, ele melhorava um pouco e lá o traziamos de volta para casa, todos contentes. Até que na primeira semana de 2010 ele teve de ficar internado na clínica veterinária e no dia 6 de Janeiro, passado pouco tempo de ter comido, partiu.

Nunca consegui falar muito bem do assunto. Mesmo agora, passado mais de um ano, escrever isto está a ser um teste à minha força para conter as lágrimas.

O Rocky de Shakazulo era o melhor cão do mundo e provavelmente não vou ter cão como ele. Só espero que neste momento ele esteja no paraíso canino, a roer um bom par de calças.

Cá está ele, o meu Rockinho, já velhote*

10 comentários:

  1. Lamento pelo teu canino :/ eu também tinha uma assim, com essas qualidades, a diferença é que era fêmea e era uma husky, por muita tristeza minha faleceu no ano passado, mas era com esta cadela, que poderia passar horas a falar, e sentia-me como se me ouvisse e compreendesse :/

    ResponderEliminar
  2. Minha querida amiga...

    Beijinho mto fofo c/ amizade :)***

    ResponderEliminar
  3. Realmente era um bom cão, foi fácil fazer amizade com ele. Depois de algumas vezes a dar-lhe comida, ja se sentava quando o mandava e até nem me ladrava muito.

    ResponderEliminar
  4. E aposto que está mesmo no paraíso canino, divertido e animado. Eu também perdi a minha cadela de 14 anos o ano passado,a minha companheira, a minha negra maluca. Custa... mas o melhor de tudo é conseguir ter tão boas recordações destes nossos amigos:)

    beijinho

    ResponderEliminar
  5. Daniela e Tsuri: como vos compreendo! Tenho com cada história deste cão... como é que há pessoas que ainda são capazes de os abandonar, é que eu não sei! Lamento muito a vossa perda, também, mas como diz a Tsuri: o melhor são as recordações que ficaram :)

    Telma: obrigada, miga!*

    Pedro: ahahah, pois é, mas eu não precisava de lhe dar comida para ele se sentar! :D

    ResponderEliminar
  6. Ai até me arrepias a falar assim do teu menino. Eu quando penso em perder as minhas meninas até me arrepio.
    Acredito que ainda te custe, mas força.
    Os cães tornam-se por vezes mais importantes que pessoas! Força :)

    ResponderEliminar
  7. D: acredita! Nunca vi um cão a abandonar o seu dono. E tomara muita gente ter a inteligência como certos cães :)

    ResponderEliminar
  8. Manita, adorei o teu post e imagino que te tenha feito muito bem tê-lo escrito.

    "Mesmo agora, passado mais de um ano, escrever isto está a ser um teste à minha força para conter as lágrimas."

    De vez em quando faz tão bem chumbar.

    ResponderEliminar
  9. lamento a tua perda, ele era mesmo giro.
    também perdi a minha cadela há pouco tempo e sei que custa imenso.

    bjokas

    ResponderEliminar
  10. Manito: custou um pouco, mas sim, soube bem. Já há muito que andava para o fazer, mas ainda não tinha conseguido. ***

    *C*inderela: esta foto não é do meu cão, mas é muito parecido! Tenho fotos dele algures num cd, mal encontre, eu ponho aqui. E sim, custa muito, era um amigalhaço. Lamento muito também pela tua cadela. Força!!!

    ***

    ResponderEliminar

Gambuzinem