segunda-feira, junho 27, 2011

Quantos mais acidentes

vão ter de acontecer para que as pessoas se apercebam que o cinto de segurança pode salvar uma vida?!

O Angélico até podia não vir depressa; até podia não ter bebido; até podia ser o melhor condutor do mundo, mas a verdade é que há demasiadas situações em que tudo pode correr mal - como foi o caso - para se confiar nas suas capacidades como condutor e escolher andar num carro sem cinto de segurança. Tenho, por isso, pena que o rapaz tenha sido negligente para com a sua própria vida e tenha contribuido de certa forma para que esteja na situação em que está. Tenho muita pena, não por ser conhecido, não por ser uma cara laroca, não por dançar bem ou mal, não por ter muitas ou poucas namoradas, não por ter um ar simpático, mas principalmente por ser um rapaz novo, com uma vida inteira à sua frente. Tenho muita pena porque deve ser insuportável, na falta de melhor palavra, para a sua mãe ter de decidir entre desligar ou não a máquina que mantém o seu filho vivo.

Espero que o rapaz consiga ultrapassar isto e que sobreviva sem quaisquer mazelas. E espero, mesmo, que acabe por servir de exemplo para tantos outros jovens - e não só - que o cinto de segurança pode, efectivamente, salvar vidas, e para que se mude a mentalidade do português nas estradas portuguesas.

Por fim, espero que a pessoa que emprestou o carro, tenha a consciência bem pesada por ter posto nas mãos de outrem um automóvel que não estava em condições e que nem seguro tinha.

6 comentários:

  1. opa pronto ao que escrevi e ao que dizes não há muitos mais comentários a fazer e quanto ao "empréstimo do carro" desconfio que há aí coisas que também falta investigar. pode ser que esteja ou não errada, mas de facto, já nada muda o sucedido.. mas enfim.. !

    ResponderEliminar
  2. depois dum traumatismo daqueles, se sobreviver, muito provavelmente ficará um vegetal.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente ainda acontece muito...

    ResponderEliminar
  4. Batata frita: sim, já nada muda o que aconteceu, vamos lá ver...

    Helena: eu sei, e na melhor das hipóteses, mesmo que ele acorde minimamente bem, fica parapelégico.

    Nokas: pois acontece, mas pode ser que as pessoas acordem um pouco depois disto.

    ResponderEliminar
  5. Concordo contigo, Karina.

    Também tenho muita pena que este acidente tenha acontecido e que não haja um botão tipo joker para voltar atrás. Mas mais triste ainda são aquelas pessoas que se acham as maiores e ainda gozam com situações delicadas como esta.

    Infelizmente a vida é imprevisível e nós não a conseguimos controlar. Por muito que nos custo ultrapassar a dor, o sofrimento, temos que seguir em frente e aprender com os nossos erros e com os erros dos outros enquanto podermos.

    RIP Angélico.

    ResponderEliminar

Gambuzinem