sábado, junho 25, 2011

Síndrome formal tiazoco

Se há coisa que não falta aqui para estes lados onde vivo é o "Síndrome formal tiazoco", e manifesta-se por episódios de mania. De certeza que já ouviram as expressões "lá vem a tiazoca ou o tiozão cheio de mania!".

Um dos episódios mais frequentes de mania do "Síndrome formal tiazoco", é o tratamento formal que existe entre pais e filhos: "Bernardoooo, venha cá! Porte-se bem!"; "Mamã, gostaría que me pudesse comprar este polo da Gant!". 

Curiosamente, apesar deste tratamento formal entre pais e filhos - e outros membros da família - é incrível o seu comportamento social: em festas da societé, levam os seus fatos das casas mais caras francesas, levam as jóias mais requintadas, sem gastarem um único cêntimo por isso, cumprimentando as pessoas com apenas um único beijinho, e tratando toda a gente como se o mundo lhes pertencesse; mas em ocasiões menos formais, conseguem descer ao nível dos chimpazés: desde deitarem papel para o chão, a não puxarem os autoclismos das casas-de-banho públicas dos centros comerciais. São pessoas que, assim por alto, gostam de exacerbar o seu comportamento, independentemente da situação.  

Voltando ao tratamento entre pais e filhos, esta é uma situação que me deixa com alguma urticária, confesso, principalmente quando oiço a Mamã tiazoca perguntar ao seu filho de dois anos - que é um potencial tiozão, com as suas futuras calças vermelhas e sapatos de vela com sola branca-: "Martim, já decidiu o que quer ser grande?! Não sabe?! Estou a ver que vai ser a vergonha da família!".

Agora, a grande questão que se coloca é: como é que tratam os seus cães de estimação? Continuam com o seu tom formal ou será que se tornam mais informais com os seus melhores amigos?
 "Bobbi, venha já aqui! Deite-se! Sente-se! Lindo cão! Bobbi, quieto, já cagou a entrada, seu marotinho!".  


10 comentários:

  1. Lol gostei tanto de ler... belas expressões

    ResponderEliminar
  2. Essa foto tem tudo a ver com o post. Loooool

    ResponderEliminar
  3. Lol Karina, eu acho que é tudo uma questão de educação. Somos habituados desde sempre a um determinado tipo de tratamento que os pais nos transmitem. Acredito que cada pai faça o que considera melhor e mais adequado.
    Eu própria dou por mim, na maior parte das vezes, a tratar as crianças dessa forma. É uma questão de hábito e sobretudo da forma como cada um foi/é educado. Ninguém é melhor do que ninguém, mas somos todos muito diferentes.
    A fotografia está o máximo.

    ResponderEliminar
  4. LOL
    Já me fizeste rir!
    Confesso que não suporto muito estas formalidades, mas também me passam um pouco ao lado. Respeito, mas não me peçam para fazer o mesmo.
    Beijo**
    Excelente foto! lol

    ResponderEliminar
  5. Apesar de não gostar, vá, até percebo quando são os filhos a tratar os pais por você. O contrário já acho que é exagerado. Eu própria não trato pessoas que não conheço/ mal conheço por tu, é uma questão da maneira de como fui educada. E em certas ocasiões prefiro tratar e ser tratada por você, de forma a manter uma certa distância. Mas entre família, pelo menos mais próxima, não gosto nada de ouvir você aqui, você ali, torna-se tudo muito mais distante, pouco caloroso. Mas pronto, sou eu, que não tenho muita paciência para as tias de cascais!!! :P

    ResponderEliminar
  6. Lol Cascais tem mais gente chunga do que verdadeiros "tios". É tudo fachada, não te iludas.

    ResponderEliminar
  7. Ana: oh então eu não sei?! Vivo perto de cascais... Mesmo assim acho que há tias a mais. Não nutro simpatia nenhuma por este tipo de gente pelo simples motivo que, para a imagem que querem muitas vezes transmitir, actuam de forma completamente oposta. Têm dinheiro, mas não têm educação. O que escrevi das casas de banho vi eu no cascaishopping, com tiazocas.

    ResponderEliminar
  8. Mas essa gente nem tem onde cair morta! São uns tesos da pior espécie.
    E a expo? Isso sim são os verdadeiros novos ricos. Uma labreguice que não se aguenta. Digo eu que trabalho para aquelas bandas. Dinheiro compra quase tudo mas não compra educação. Um cliché perfeitinho. Mostra-me esse post das casas-de-banho. Não sei do quê que estás a falar.

    ResponderEliminar
  9. Ana: Ahahah, sim é verdade!!! Das casas-de-banho foi neste post, em que vi senhoras tias a deitarem papel para o chão, e outra que saiu da casa-de-banho sem puxar o autoclismo. Já para não falar que é rara a vez que tenha de lá ir e não haja nenhuma tiazoca a querer passar-me à frente nas filas. Gente que não sabe o que fazer ao dinheiro e que não o gasta, claramente, em educação! :P

    ResponderEliminar
  10. Pensava que estavas a falar doutra coisa. Não ligues.

    ResponderEliminar

Gambuzinem