terça-feira, julho 05, 2011

Adeus

Ontem o meu primo Z., depois de uma longa batalha contra uma doença, partiu. Apesar de já estar em fase terminal e de todos sabermos que não iria conseguir vencer aquela batalha, nunca se está (eu, pelo menos) totalmente preparado, nem mentalizado, muito menos conformado com a não-existência de outro ser tão querido.

Dele, ficam as memórias de uma pessoa magnífica, inteligente, culta, com muita piada. Fica a memória de uma personalidade calma, de uma presença forte onde quer que estivesse. Dele ficam as memórias dos interesses comuns que havia entre nós: a pintura, o desenho, a arte. Dele, ficará para sempre comigo na memória o facto dele, mesmo depois de recusar muitos outros convites por parte de outras pessoas, por já se sentir fraco, decidiu ir ao meu casamento. Se havia alguém a quem eu não levava mal caso recusasse, era ele, mas foi.

Tenho mesmo muita pena que ele tenha já partido, quando ainda tinha tanto para viver, para dar e receber. E, por muito que pense que agora ele está a descansar, que já não sofre, não consigo deixar de pensar na injustiça disto tudo, na injustiça de haver doença a quem não merece e não faz nada por isso.

Enfim. Descansa em paz*

13 comentários:

  1. Lamento pela situação. Infelizmente, a vida, por vezes, torna-se injusta.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. nestas alturas é sempre complicado saber o que dizer, porque só quando passamos por estes momentos é que sabemos o que custa, por isso envio-te muita força e um beijinho grande***

    ResponderEliminar
  3. Caramba, é triste mesmo, lamentável. Essas memórias vão ficar sempre contigo e agora tens é de ter força para ultrapassar esta dor.
    beijinho grande

    ResponderEliminar
  4. Oh.. Por mais que digamos que sabemos como é, cada um sabe o que sente. Lamento muito pela perda. Infelizmente na vida preparamo-nos para tudo. Na escola, no trabalho... Tudo para um futuro incerto. E para o que temos de mais certo, a morte, nunca há preparação possível. :(

    ResponderEliminar
  5. Ele há-de viver enquanto a sua existência permanecer na memória de alguém... Um beijinho e um abracinho* Lamento não ter nada melhor para dizer.

    ResponderEliminar
  6. Claro que lamento muito. Mas mais do que isso, posso perceber tão bem o que sentes, infelizmente. Tens razão, nunca se está preparado. Mas a dor vai acalmando, dá lugar à saudade. Com o tempo, conseguimos recordá-los com um sorriso e não com tristeza.
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  7. Lamento imenso. Um beijinho grande, querida. Força..
    **

    ResponderEliminar
  8. Os meus sinceros sentimentos Karina!
    Força!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Karina, querida, os meus sentimentos... Muita força para ti.

    ResponderEliminar
  10. A todos, mais uma vez, muito obrigada! Este homem que foi um grande Senhor vai estar, com toda a certeza, para sempre na minha memória, e sei que vou ter muitas saudades dele. Mas também sei que só tenho boas memórias dele*
    Beijo a todos****

    ResponderEliminar

Gambuzinem