quinta-feira, janeiro 19, 2012

Piolhos

Um dia, no auge dos meus 9 anos (tinha quase 2 dígitos, era o máximo!), a minha mãe começou a estranhar eu passar a vida com as unhas cravadas na cabeça. Era coçadela para aqui, coçadela para acolá, coçadela a toda a hora e minuto. Umas comichões que só me davam vontade de raspar a cabeça com um ralador de cozinha. Eram, pois claro, piolhos.

A minha mãe, mal se apercebeu da minha triste condição, foi a correr à farmácia comprar o que houvesse de melhor para acabar com aqueles bicharocos horríveis que se tinha apoderado da minha magnificente cabeça. Não me recordo ao certo o produto que comprou, mas com alguma certeza que foi Quitoso. 

Ainda hoje me lembro, como se tivesse sido ontem, do processo de lavar a cabeça umas 534 vezes por dia (mais coisa, menos coisa), e de eu estar deitada com a cabeça ao colo da minha mãe, e dela estar a puxar os piolhos um a um para no final ir acabando com eles e com o seu curto mas muito penoso reinado na minha cabeça. E se ter piolhos já era mau suficiente, para piorar ainda mais a situação, parecia que demorava uma eternidade para os puxar ao longo dos meus cabelos super compridos. No fim, o som deles a morrerem, aquele estalido entre unhas, aquele Crrrrrrrraaaaaack

Mas passados poucos dolorosos dias, vi-me livre deles, graças à paciência da minha santa mãezinha, que nunca desistiu nem de mim nem dos meus cabelos. Aparentemente, apanhei-os à conta de um outro miúdo da minha turma, que por sua vez tinha-os apanhado de outro miúdo, e por aí adiante. O mais rídiculo foi ter recebido em casa, umas duas semanas depois de já estar tratada daqueles sacaninhas, uma cartinha da escola a avisar para se ter cuidado. Havia uma infestação de piolhos à solta.



8 comentários:

  1. Consigo recordar-me também de todos esses momentos, aquele craack! ahaha :) É um perigo nessas idades, acho que quase toda a gente já passou por isto..

    ResponderEliminar
  2. eu também tive, mas os meus não saiam nem por nada :( era o desespero esse processo de tirar aquilo da minha cabeça... tive que cortar o cabelo à rapaz :( (o que vale é que achava que estava igual à Ana Malhoa, então achava um máximo -.-)

    ResponderEliminar
  3. Fui a única pessoa a quem deu vontade de coçar a cabeça ao ler isto? :p

    ResponderEliminar
  4. Tive piolhos umas 3 vezes na primária. Era horrível :/

    ResponderEliminar
  5. Ervilha: eu fiquei traumatizada com o crackkkk... horrivel mesmo!

    D: que sortuda, quem me dera poder dizer o mesmo :P

    Ju: lol por acaso acho que a minha mãe depois cortou-o um pouco, mas não foi preciso chegar a tanto :P

    Catarina: LOL acho que não. Sempre que se fala nestes assuntos de piolhos, pulgas e afins, fico logo toda comichosa :P

    Soraia: bolas! eu só tive uma vez e chegou! Isso é que foi ter azar... ***

    ResponderEliminar
  6. eu sempre fui "piolhosa" (expressão mai' linda!) e a minha mãe deliciava-se!
    q'a nojo!

    ResponderEliminar
  7. meninaluaprimavera: lolol felizmente só aconteceu uma vez, e chegou para ficar traumatizada :P

    ResponderEliminar

Gambuzinem