quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Eu até senti um apertozinho no coração

quando ouvi o nosso querido presidente a queixar-se que os seus rendimentos não chegavam para os gastos. Óh, coitadinho, desgraçadinho do senhor, que se não fossem as suas poupanças de vida, não tinha dinheiro para comer. Óh, a sério, até me cairam umas lágrimazinhas.

Mas agora sinto-me muito melhor ao saber que os impostos de todos vão dar, pelo menos, para lhe pagar os subsídios. Não faz mal que a comida nos esteja mais cara, que os transportes nos estejam mais caros, que o combustível nos esteja a um preço insuportável, que as empresas tenham de pagar impostos altíssimos por cada trabalhador, que tenhamos de pagar segurança social para mais tarde não virmos a ter reformas, que os nossos velhinhos tenham reformas de fazer chorar as pedras da calçada apesar de terem trabalhado uma vida inteira. Não importa nada disso, desde que o nosso querido presidente não tenha razões para se queixar dos seus rendimentos.

Aposto que, só à conta desta notícia tão maravilhosa e bondosa, ele até consiga levantar ligeiramente um dos cantos da boca e esboçar aquilo que poderá ser semelhante a um mini-sorriso. Óhhh e só por isso, vale apena!

Que ridículo.

12 comentários:

  1. Agora nós somos uns autênticos Macgyvers, com os nossos ordenadinhos. Isso é que é...

    ResponderEliminar
  2. Estamos a pagar por o termos posto lá. Mesmo quem não votou nele. Enfim.

    ResponderEliminar
  3. Um pequeno complemento comparado com o que estamos a pagar por termos lá posto o Sócrates. Mesmo quem não votou nele. Enfim.

    ResponderEliminar
  4. quelque chose: podes crer, mas tenho as minhas dúvidas que o macgyver conseguisse o que a gente consegue :P

    A Minha Essência: é sempre assim...

    Rui Craveiro: a questão é: ou todos fazem sacrifícios, ou não faz ninguém. Eu nunca votei no Sócrates e agora tenho que pagar pelos seus erros, já basta isso quanto mais ter de andar a pagar pelas regalias de uns em detrimento da falta de condições dos outros. Em tempo de vacas gordas, tudo bem. Eu até concordo que um BOM político ganhe bem, governar um país não é o mesmo que governar uma casa. Mas em tempo de vacas magras, os sacríficios têm de ser para todos, e o exemplo tem de vir de cima.

    ResponderEliminar
  5. Karina Craveiro: Concordo 100%, como uma questão de princípio e por uma questão de exemplo, unicamente. Contudo não é pelas patéticas gaffes monumentais, nem tão pouco pelos subsídios do Cavaco que estamos como estamos, nem a ir para a pobreza. Estamos sim, pela sua estratégia errada no passado, pela aposta unicamente na terciarização por nos ter vendido a alma ao diabo em troca dos subsídios comunitários. Pior ainda, estamos pela governação desastrosa do Sr. Sócrates, que já nem vendeu, mas ofereceu o resto da carne e dos ossos a meia dúzia de amigos. Choca-me muito mais e escandaliza-me as parcerias público-privadas, por exemplo. Não é o que eles ganham no recibo do vencimento, mas as negociatas ruinosas que fizeram que nos deixaram como estamos.

    ResponderEliminar
  6. Rui: óh ruizinho, mas eu nunca sequer disse que o problema de estarmos como estamos é pelo cavaco receber subsidios ou por se vir queixar dos seus rendimentos. E em relação aos seus queixumes: sim, foi uma saída no mínimo patética, mas é uma afronta para quem recebe realmente pouco. Mas eu nunca aqui disse que o socrates foi o bom da fita, antes pelo contrário. Esse "senhor" devia estar atrás das grades pelos erros todos que cometeu, por ser um corrupto de primeira apanha. Mas continuo a dizer: o exemplo, principalmente nos dias de hoje, tem de vir de cima.

    ResponderEliminar
  7. Voltámos à minha primeira frase: Concordo 100%.

    ResponderEliminar
  8. Tu e todo o Portugal. Ao ouvi-lo ficou tudo a chorar.
    Acho que se algumas pessoas tivessem ao pé dele a ouvi-lo, pessoas que têm reformas miseráveis lhe faziam a folha xD

    ResponderEliminar
  9. uma autêntica palhaçada!o sr. goza com os realmente pobres.

    ResponderEliminar
  10. meninaluaprimavera: enfim... tantos acessores de imprensa e tanta a gente a escrever por eles, e mesmo assim só dizem bacoradas... vá-se lá perceber!

    ResponderEliminar

Gambuzinem