quinta-feira, abril 05, 2012

Juro que não ía depressa,

até porque ía dentro de uma localidade. 50km/h, no máximo. Mas o raio do cão veio sabe-se lá de onde e decidiu atravessar a estrada como se fosse o último ser vivo à face na terra.

Só tive tempo para ver se vinha algum carro atrás e travei a fundo. Mas o cão tinha-se metido à frente do carro a uma distância que até um caracol teria dificuldade em travar a tempo. Só o vi a parar à frente do carro e a olhar para mim.

O olhar mais assustado que vi alguma vez. Provavelmente pensou que seria a última coisa a ver antes de ser projectado para uma vida eterna. Eu própria devia estar com um ar assustadíssimo, a rezar a todos os anjinhos para que o carro parasse a tempo e horas. Foram segundos de puro pânico em que eu só pensava "TRAVAAAAAAAAAAAAA!"

Felizmente o carro parou a tempo - bons travões, iéii! E o cão lá se safou e continuou o seu passeio nocturno. E eu continuei a minha vidinha, com o coração aos pulos. Fiquei sem pinga de sangue. Só de me lembrar no canito a olhar para mim, todo assustado... Fosga-se!

13 comentários:

  1. E é uma experiência bastante traumatizante (para quem gosta de animais) atropelar um cão, ainda que de forma completamente não intencional.

    ResponderEliminar
  2. Ai coitado do bicho, já para não falar que se batesses nele podias ter estragado bem o carro. Correu bem e ainda bem :)

    ResponderEliminar
  3. Pois... já me aconteceu e não travei a tempo :( horrível.

    ResponderEliminar
  4. já matei um pombo à pala disso :S

    ResponderEliminar
  5. Os cães são assim, gostam de dar os seus passeios nocturnos, e se forem raivosos são perigosos :p

    Estou a brincar, até ao último momento pensei que tinhas assassinado o pobre animal, logo tu Karina, que nem para comer matas animais, era uma tremenda falta de sorte :(

    Mas felizmente tudo correu pelo melhor :)*

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Benditos travões, tadinho do cão...
    Quando começo a pensar nisso até fico doente, a quantidade de cães e gatos atropelados é estupidamente alta.

    ResponderEliminar
  7. Que horror! ambos tiveram muita sorte...

    ResponderEliminar
  8. Nao imaginas a aflição com que estava a ler o post. Pensei que ia correr mal.
    A mim tambem ja me aconteceu e fez-me bater a ponto de eu chegar a pensar que quem ia morrer era eu. Correu bem, bah! mas pobres caezinhos!

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. Fuschia: fogo, eu já estava a ver a minha vida a andar para trás... que susto!

    D: eu na altura nem pensei no carro... mas é verdade!

    Panda: imagino, se eu já fiquei como fiquei... :/

    TimTim: os pombos são outros... uma pessoa pensa que eles se vão desviar e estupidos ficam parados... felizmente também nunca atropelei nenhum

    Catarina: podes crer... mas felizmente correu bem :)

    SuperSónica: podes crer... e ainda fico mais furiosa quando vejo um animal atropelado e a pessoa que o fez não se dignou a tirar o bicho da estrada :/

    D.Pereira: felizmente!

    Daniela: também eu pensei que o carro não iria travar a tempo! Mas felizmente, tudo correu bem :D

    ResponderEliminar
  12. Ainda bem que tudo correu bem x) Eu ainda não conduzo mas imagino como ficava se alguma vez atropelasse uma pessoa ou um animal =/ nem quero sequer pensar..

    ResponderEliminar
  13. Ana João: sempre que passo naquela rua (que é quase todos os dias) lembro-me do bicho... safado!

    ResponderEliminar

Gambuzinem