sexta-feira, julho 13, 2012

Palavras sérias, para variar um pouco

Apesar de não ter o costume de ver os noticiários na televisão, tenho por hábito ler as notícias nos sites de vários jornais. Todos os dias lá abro as ditas páginas para me deparar com as mesmas notícias, dias e dias sem fim. Sinceramente, às vezes preferia ficar na ignorância e enterrar a cabeça na areia para não ficar todos os dias com esta sensação de tristeza e de vergonha por viver num país como este.

E, penso eu, que se compreende: eu vivo no país dos chicos-espertos, no país do "desenrasque", no país do "salve-se quem puder". Vivo no país em que políticos se acham tão inteligentes e capazes que conseguem tirar licenciaturas ao domingo e/ou durante apenas um ano tendo em conta a sua vasta experiência professional em enganar toda uma população. Vivo no país em que se descobrem as mais variadas mentiras, crimes, fraudes por parte dos políticos e, mesmo assim, nada lhes acontece. Vivo no país em que a justiça defende os criminosos e viola as vítimas. Vivo no país das estatísticas, no país que, apesar de estar completamente atolado até à raíz dos cabelos em dívidas, perdoa as dívidas dos bancos. Vivo no país em que se fazem cortes a torto e a direito, mas só para alguns, porque os outros são demasiado grandes para verem a sua vida a perder um grão de areia que seja de qualidade. Vivo no país em que para andar dois metros numa auto-estrada pago balúrdios. Vivo no país que se preocupa única e exclusivamente em pagar as suas dívidas, esquecendo-se de que a estimuação económica é que nos permite desenvolver num país próspero. Vivo no país que não se preocupa em arranjar medidas que fomente o emprego e que para pagar as dívidas, aumentam os impostos a um ritmo alucinante levando muitas empresas a terem de despedir os seus funcionários ou indo mesmo à falência. Mas também vivo no país em que muitos patrões preferem atirar os seus funcionários para o desemprego do que terem perder alguns dos seus lucros - porque sem esses lucros, já não poderiam fazer aquela viagem grande que fazem todos os anos. Vivo no país que se esquece que, por cada pessoa que vai para o desemprego, mais dinheiro sai da segurança social e menos dinheiro entra para os bolsos dos país. Vivo no país em que depois destes cortes e aumentos de impostos todos, vemos os nossos políticos a viverem à grande e à francesa, nos seus carros de luxo, com motoristas para qualquer hora do dia, com os seus grandes banquetes, com as suas múltiplas reformas.

Basicamente vivo no país em que a população é roubada descaradamente. Bem sei que muita coisa tinha e tem de ser mudada e que muitas pessoas estavam habituadas a gastar aquilo que tinham e não tinham. No entanto, gostaria de poder dizer que vivo no país em que os políticos percebem a ténue linha que separa as "medidas que devem ser realmente tomadas, apesar de críticas e difíceis" e "isto é um roubo escandaloso". Mas infelizmente é exactamente o contrário. E o pior disto tudo é que eu não consigo encontrar nenhuma única pessoa que tenha o seu real rabo sentado no parlamento como alternativa a estes escroques todos que tentam (des)governar este país.

10 comentários:

  1. Só posso dizer que concordo a 100% com tudo o que dizes...
    E é triste saber que gostamos tanto de um pais que vive assim... Mas que é o nosso...

    ResponderEliminar
  2. Pois é, mas se continuas a escrever sobre este assunto, deixo de cá vir. Ou pensas que desligo a televisão à hora do telejornal, para vir aqui agravar a minha mais do que profunda depressão nervosa. eheheheh

    Em especial a última parte do texto é que me leva a virar as costas à urna. Não consigo escolher nenhuma das bestas que me é proposta...
    Vivemos num país que precisava de uma revolução à moda da América do Sul dos anos 70, com cabeças e rios de sangue a correr pelas valetas.
    Revoluções com cravos, são muito boas para as floristas do Rossio. eheheheheheh
    Bom fim de semana (sem notícias, de preferência) ahahah

    ResponderEliminar
  3. Completamente de acordo.
    Palavras bem ditas.
    E digo mais uma... Vivo num País em que muitas fazem vida de ricos sem puderem e aumentam assim mais a divida ao Banco que outros tem de pagar pelo incumprimento de muitos.

    Bjstos
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. é um país de muito conformismo e gente armada em esperta!

    ResponderEliminar
  5. um país em que quando não estão satisfeitos com o PSD passam para o PS, e quando o PS está no poder já não estão satisfeitos e vão votar outra vez no PSD. Umas assobiadelas ali e acolá mas depois votam neles à mesma. Hoje as estatísticas já davam o PS com maior percentagem em relação ao PSD. Não percebo esta gente. Será que não aprendem?!!!! Será que não vêm que são todos uns aldrabões. Enfim.....

    ResponderEliminar
  6. Concordo com o que tu dizes. A Corrupção é algo que nos está entranhado e eu odeio isso.

    Quanto à outra menina, sim, 7 vezes por dia com o mesmo homem, o seu marido.

    ResponderEliminar
  7. Concordo com tudo o que disseste e aliás não diria melhor!

    Eu prefiro mesmo andar na ignorância... Já não aguento ver notícias seja onde for... É um sufoco, para mim não dá... =S

    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Timido: é realmente muito triste, porque nós temos coisas tão boas... enfim... bom fim-de-semana*

    Runaway: lol é verdade, isto precisa de uma revolução à séria! :)

    abspinola: é mesmo! bom fim-de-semana*

    Roxanne: e de invejosos!

    Suely: o pior é que os outros também não são grande espingarda... oh maldiação!

    D.: nós parecemos a itália, com os seus tentáculos de polvo a minar tudo isto!

    Cláudia: eu gostava de ficar na ignorância, mas isso também não me iria ajudar em nada... :/

    ResponderEliminar
  9. Pois é... não podemos enfiar sempre a cabeça na areia e quando encaramos a realidade apanhamos um choque.

    ResponderEliminar
  10. luisa: já o apanhamos assim, quanto mais :P

    ResponderEliminar

Gambuzinem