sexta-feira, agosto 31, 2012

Após 3 anos e meio...

Este é o meu último dia de trabalho aqui no estaminé. Na verdade, hoje só trabalho de manhã.

Nem tudo foi um mar de rosas e a adaptação para este tipo de trabalho não é das mais rápidas, mas aprendi muito. E levo comigo boas memórias, bons momentos e acima de tudo, levo comigo a amizade de pessoas maravilhosas que por aqui passaram.

Bem, vou trabalhar.

quinta-feira, agosto 30, 2012

O pânico, o drama, o terror!

E-mail do cliente a pedir uma pequena alteração: trocar "excepto" por "exceto".

Que nojo.


A minha singela opinião sobre a RTP 2

Antes de mais, é inegável que a RTP 2 é um bom canal, com aqueles programas todos pseudo-intelectuais e com uma boa variedade de séries.

Mas antes ninguém via este canal, a não ser uma pequena percentagem da população que realmente se interessa por programas culturais ou aqueles que não têm canais por cabo e que não gostam de ver (com toda a minha compreensão) as manhãs do Goucha, nem os ataques gritantes e histéricos da Júlia Pinheiro, nem um concurso que já passou à história há muito assim como seu apresentador que mais parece um S. Bernardo a falar do que um profissional da televisão.
Agora que se fala em acabar com a RTP2 - porque, sejamos francos, aquilo dá mais prejuízo que outra coisa e se há algo que nos falta agora é dinheiro -, já todos vêem, e todos gostam, e serviço público para aqui, e cultura para ali, e porque há pessoas que gostam e patati pataté.

Eu, quando era criança, também gostava muito de um gelado que havia, da Olá. Era o Taco. Delicioso, com gelado de baunilha, tinha bolacha, caramelo e chocolate. Lambuzava-me toda com aquilo, era a minha perdição. Mas um dia desapareceu, não tinha vendas suficientes para justificar a continuação de produção do mesmo. E se eu gostava dele, da mesma forma que mais outras pessoas haviam de gostar, mas aprendi a viver sem ele. Com a RTP 2 é a mesma coisa: há quem goste, mas não se justifica estarmos todos a pagar só para uma pequena fatia. Faria mais sentido cruzarem os conteúdos de ambos canais da RTP e terem apenas um canal.

Tenho pena é das pessoas que vão para o desemprego, aquelas que não ganham balúrdios como a Catarina Furtado, Malato e afins. Mas algo tem de ser feito.

quarta-feira, agosto 29, 2012

Gosto de... #6

entrar de rompante na sala da entidade patronal e apanhar esta mesma no facebook. É vê-la a minimizar a janela toda encavacada num vês que te vias.

Like! C

Estou de olho em ti!

Só porque se aproxima a altura de partir para terras de "Verde e Vacas", como diz uma amiga da minha mãe, e tendo em conta que por lá calor é algo praticamente utópico e eu gosto é de andar quentinha, caí na armadilha de ir ver a nova colecção da Zara. E se é para levar com o frio em cima, que seja com este pequerrucho (o casaco!), que é mesmo a minha cara.




terça-feira, agosto 28, 2012

Hum-hum...

Por fazer: tudo.
Vontade: nenhuma...

Foi há 2 anos ♥

Foi há dois anos que oficializamos a nossa relação perante a família e amigos mais chegados. Quis o destino que hoje estivessemos a 1641,18 Km de distância. Mas só fisicamente, porque de resto cá continuamos, firmos e hirtos para o que der e vier.

E foi há dois anos que decidimos preparar uma pequena surpresa aos convidados: logo após à primeira dança, fizemos uma outra dança que ninguém estava à espera (sim, fizemos é a palavra certa, porque dançamos não foi o que realmente aconteceu), a partir de um vídeo que tinhamos visto no youtube e que, para o qual, andámos a treinar durante algumas semanas.

E pronto, cá está esta nossa pequena vergonha (ahahahahah) e eu com mais uns 15Kg em cima. Enjoy!



segunda-feira, agosto 27, 2012

Obrigada Sra. Insónia

Apesar de ser frequente ter dificuldade em adormecer e de nunca ter sido pessoa de dormir muito, estes últimos dias têm sido por demais. Ainda não cheguei ao ponto de não pregar olho a noite inteira, mas tenho dormido ainda menos horas daquilo que é normal para mim.

Eu sei porquê: é este nó que tenho na garganta, e o coração apertadinho que não me deixam descansar. E não há cházinho de tília que dê alento.


sexta-feira, agosto 24, 2012

Acho um piadão

ao ar que as pessoas fazem quando são chamadas à atenção por passarem à minha frente numa fila.

Sim, eu sou uma pessoa pequena, mas não sou transparente. Ainda hoje, estava eu numa fila à espera de ser atendida quando um indivíduo tem a ousadia de tentar ultrapassar-me. Eu estou primeiro, digo sem rodeios e com ar de poucos amigos.

Foi vê-lo a fazer uma cara de ofendido, como se tivesse sido eu a tentar passar à sua frente. Mas eu só queria perguntar... começa por dizer. Pois, então espere pela sua vez para perguntar, interrompo-o.

Se me pedirem para serem primeiro porque só querem fazer uma pergunta ou porque se está com pressa ou que venham com outra desculpa qualquer, eu até deixo passar. Mas assim, passar à minha frente de forma descarada como se eu fosse ninguém, não.


quinta-feira, agosto 23, 2012

Ó Margarida, que drogas andaste tu a tomar?

"Ora acontece que a Gordinha é geralmente gorda e sem formas, tornando-se aos olhos masculinos pouco apetecível, a não ser em noites longas regadas a mais de sete vodkas, nas quais o desespero comanda o sistema hormonal, transformando qualquer bisonte numa mulher sexy, mesmo que seja uma peixeira com bigode do Mercado da Ribeira", Margarida Rebelo Pinto in Sol.

Sinceramente, apetece-me dizer tantas coisas sobre isto que nem sei bem por onde começar. Por isso, acho que vou deixar de parte todos aqueles clichés de que há mulheres bonitas quer sejam gordas ou magras, que conheço magras que são umas senhoras e gordas que são umas malucas e vice-versa. Até poderia dizer que me sinto altamente escandalizada com esta crónica porque eu já fui Gordinha, mas que preferia voltar a ser Gordinha do que uma imbecil como a xôdona Margarida.

Mas como eu sou uma rapariga bem disposta e preocupada com os outros, vou apenas deixar um conselho à xôdona Margarida: vá comer, mulher! Vá comer que a sua anorexia já está num estado tão avançado que os seus dois únicos neurónios não conseguem fazer sinapse. Andam ali, um à volta do outro, tal como as estrelas de neutrões que andam aos pares e aos rodopios, e quando finalmente colidem uma com a outra, destroem tudo ao seu redor, que é como quem diz, só fazem merda.

Uma pessoa sabe que está a ficar senil quando...#3

Agarra no comando do ar condicionado para diminuir o volume do som do computador.




quarta-feira, agosto 22, 2012

Só para deprimir mais um pouco, o Banco de Portugal é a favor da queda em 10% dos ordenados em Portugal

"Ordenados nacionais poderão ter de cair ainda mais num futuro próximo para compararem bem em termos europeus, diz o Banco de Portugal (BdP)", in A Bola.

Diz, ainda nesse mesmo jornal, "o índice cambial efectivo real ligado aos ordernados caiu 6 por cento em Portugal, enquanto na zona euro o recuo foi de 14 por cento".

O que estes senhores não dizem é que nos outros países europeus, mesmo havendo uma queda maior do que em Portugal, aqueles continuam a ter ordenados muito superiores aos de cá. E que também não ouvimos dizer destes senhores do Banco de Portugal, é que o seus ordenados também vão baixar, como forma de "exemplo". É que para baixar ordenados, que sejam os do povinho, que eles são demasiado importantes e nobres para tal.

As coisas que eu oiço por aí...

Ontem, num café aqui perto do local de trabalho, uma senhora pergunta ao emprego o que é aquilo, e aponta para a montra.

- É um scone.
- Uma scona? Essa é grande! - E desata a rir-se às gargalhadas.

Ai, ai, ai...



Em tom de desabafo...

Este ano ainda só fui à praia uma meia dúzia de vezes. E eu que gosto tanto de praia, de sentir a areia nos pés, daquela expectativa "será que a água está muito fria?", de apanhar um solinho nas horas boas e refugiar-me na sombra, com t-shirt, chapéu e tudo a que tenho direito nas horas mais quentes. De ir à esplanada e perder-me no mundo calórico dos gelados. De pedir um café e um copo com duas pedras de gelo. De observar o mar, e ver as modas. Até gosto de levar daquelas revistas para ler que nunca compro durante o resto do ano. Adoro ouvir as ondas. Sentir o cheiro a protector solar e das bolas de berlim quando passam por mim.

Mas este ano, isso tudo ficou compactado naquela tal meia dúzia de vezes que consegui ir à praia. Este ano não tenho tido muitas noites na esplanada com os amigos, nem idas ao cinema quase todos os fins-de-semana, nem passeatas à descoberta de novas paragens. Por estes e aqueles motivos, não tem sido possível mais do que aquilo que eu tenho tido.

Este Verão tem sido um pouco frouxo para mim, logo quando eu mais queria aproveitá-lo ao máximo. Dentro de poucas semanas lá vou eu para o frio, e eu só queria sentir enquanto posso este calor bom em mim, os raios de sol na minha pele, e gozar o que este país ainda consegue oferecer sem pedir nada em troca.



terça-feira, agosto 21, 2012

O Mourinho da Culinária

Gordon Ramsay.

Verdade seja dita, é a única coisa que me prende na versão norte-americana do Masterchef. É que aquilo, para mim, não tem ponta por onde se pegue.

Nada como o Masterchef Australia, esse sim era um programa como deve ser, com pés e cabeça.


segunda-feira, agosto 20, 2012

Mas porque é que engalinham sempre com o meu nome?

Numa loja de informática, a menina da caixa pergunta-me em que nome fica a factura.

- Karina. Com K.
- Irina?
- ....

sexta-feira, agosto 17, 2012

Por aqui ouve-se... o que ouvia na minha infância

Desenganem-se se pensam que eram os Onda Choc ou os Ministar.

Eu ouvia Van Halen! É que dá ter dois irmãos mais velhos.



Comentários escusados

Situação 1
Se há comentário capaz de me tirar do sério é aquele que diz "então, daqui uns tempos é altura de pensar em herdeiros!", principalmente vindo de pessoas que mal me conhecem.
Essas pessoas, para além de não terem nada a ver com isso, não sabem se eu quero ou não ter filhos. Não sabem se eu tenho condições para os ter - sim, porque eu não sou nada apologista do "onde come um, comem dois". Não sabem, sequer, se os posso ter.

A última vez que alguém me fez este comentário, no fim-de-semana passado, foi uma pessoa que eu vi umas três vezes na vida e do nada sai-se com "pois, daqui uns tempos devias começar a pensar num pequenote, ou numa pequenota!", ao que respondi prontamente "sim, vai ser um Bulldog e há-de se chamar Buda".

Tumbas! Calou-se logo.

Situação 2
Nesse mesmo dia, um tio do Gambuzino, armado em engraçadinho, ao despedir-se de nós vira-se para o Gambuzino (comigo ao lado) e diz-lhe "Então, vê lá se arranjas uma ou duas irlandesas pá!". E eu, que não sou pessoa de me calar, respondo: "Não é preciso. Já tem uma sul-africana!".
Ora, que lata!

P.S. para que não haja dúvidas: eu sou a sul-africana.

quinta-feira, agosto 16, 2012

Touradas (e a minha sugestão)

Eu sou contra as touradas, disso já toda a gente sabe. De touradas e de quaisquer outras actividades que comprometam o bem estar dos animais. Não me venham dizer que o bicho não sente nada quando os espigões são espetados só porque têm uma camada glaciar de gordura em cima, que isso não me convence. Se eu espetar com uma agulha numa pessoa obesa, ela vai sentir. E nem me venham dizer que é tradição, porque se há tradições estúpidas, desumanas e cruéis, esta é, sem sombra de dúvidas, uma delas.

Por isso, imaginem o meu espanto ao ler que um juíz empertigado e ressabiado qualquer resolveu ir contra a decisão da Câmara de Viana do Castelo em proibir as touradas, permitindo a construção de uma arena que irá ser palco de mais um espectáculo de carnificina que é a tourada.

Diz a organização "Prótoiro" que pretende acabar com o regime de censura cultura que existe em Viana do Castelo desde 2009, aquando a aprovação em Assembleia da proibição de touradas. Digo eu que podíamos iniciar uma nova tradição: estas pessoas, tão preocupadas em acabar com tal regime de censura, deveriam ser expostas na arena, na vez dos touros, e levarem com os espigões nos costados. Assim, acabava-se com a censura cultural e mantinha-se a tradição, apenas em moldes diferentes.


Aventuras logo pela manhã

Hoje, pela primeira vez em anos que ando de comboio, aconteceu algo inédito.

Esqueci-me de sair na estação em que era suposto sair. Na estação em que saio todos os dias. Tive de ir até ao Cais do Sodré e voltar para trás. Sorte a minha hoje ter apanhado o comboio  mais cedo.



quarta-feira, agosto 15, 2012

Espero que o vosso feriado esteja a ser melhor que o meu...

Que tive uma visita inesperada: a sra. dona Gripe. Tosse, dor de garganta, voz fanhosa, dores de costas, e a cabeça que mais parece uma granada segundos antes de ser detonada.

C'um caneco!

terça-feira, agosto 14, 2012

Ideias fantásticas. Ou não...

Sou apologista da mudança apenas se esta trouxer algo de positivo com isso. Aquela história de reinventar a roda é coisinha para me tirar do sério: se algo está bem, para quê mudar ainda por cima para pior?

Há coisas em que o sentido estético nunca se deve sobrepôr à funcionalidade. Uma porta serve para dividir, tapar, esconder, servindo igualmente de passagem de um lado para outro. Se eu vou a uma casa-de-banho, espero poder ter uma porta totalmente opaca que me ofereça exílio enquanto faço o que tenho a fazer, sem preocupações de estar a ser observada.

Isto para dizer que: a alminha que se lembrou de colocar portas transparentes nas cabines das casas-de-banho públicas teve a chamada "diarreia cerebral".
Havia era de lhe dar da outra diarreia, física, numa dessas casas-de-banho com portas transparentes e de preferência com o trinco avariado. Ou ter de trocar o tampão - o que me leva a ter quase a certeza absoluta de que só pode ter sido um homem a pensar nisso.

Ora bolas, já nem numa casa-de-banho se pode ter um pouquinho de privacidade?


segunda-feira, agosto 13, 2012

As férias em fotos
































E pronto, é assim

De regresso ao trabalhito. A neura, como não podia deixar de ser, acompanha-me. Não fosse uma coisa tão chatinha, quase que diria que poderíamos ser melhores amigas, eu e neura.


Boa semana *

sábado, agosto 11, 2012

Tão bonitas e sinceras que são as crianças!

A filha de 7 anos de uma amiga perguntou-me se eu, quando era criança, lia o Tio Patinhas, ao que eu respondi que sim. E ela acena com a cabeça, e diz-me "pois, pois... É que o Tio Patinhas também é antigo".

Wedding season :: Part III

O terceiro e último deste ano. E o segundo em que sou madrinha ❤

Entretanto mudei de penteado, pus um ganchinho de cada lado, com a franja solta. Mais logo, mostro ;)

sexta-feira, agosto 10, 2012

Indo eu, indo eu

a caminho de Viseu
Indo eu, indo eu
a caminho de Viseu

O irmão do meu amor é de lá
E por lá se vai casar
O irmão do meu amor é de lá
E por lá se vai casar

Ora truz, truz, truz,
Ora tráz, tráz, tráz,
Ora aqui vamos nós a mais um casório
E uma fartura embuchar na feira de S. Mateus!

quarta-feira, agosto 08, 2012

Mas porquê?

Que tudo que é bom, tem de acabar? Não percebo, deve haver alguma lei cósmica e universal que dita tal destino.

Lei n• 1/0001

Artigo 1
Qualquer circunstância de carácter aprazível, ou tudo que tenha como consequência sentimentos positivos de alegria e satisfação extremas, terá prazo de validade, não podendo ser, como tal, algo permanente nem eterno.

a) poderá, quanto muito, extender-se a quantidade de horas ou até de dias face ao objectivo inicial.
b) quanto maior for a satisfação/alegria/contentamento, mais rápido chegará o momento final, mesmo tendo em conta a extensão prevista na alínea a).
c) o melhor dia, será sempre na véspera do fim.

As férias por sul acabaram (óhhhhh). Foram poucos dias (são sempre), mas foram muito bons. E já consegui, como que num milagre metamorfósico, passar de alforreca translúcida adoentada para tom espiga de trigo seca.
Já não é mau de todo.

segunda-feira, agosto 06, 2012

Actualizações

Andar de mota de água é o máximo. Se ganhar o euromilhões, será uma compra a ter em conta.

A água do mar está gelada. Mas eu também sou suspeita, que tomo banho no verão de água quente.

Está uma ventania de tal maneira que o chapéu de sol voou aos trambulhões pelo areal fora.

Se continuar a comer desta maneira, nem o Tallon consegue fazer alguma coisa comigo.

As borbulhas da cara já estão a secar mas agora tenho umas novas, de alergia ao sol.

Vida boa, habituava-me depressa a esta vida de campo ❤

sábado, agosto 04, 2012

Um assunto sério

Ja estava a ficar preocupada. Incrivelmente intrigada, e arreliada.

Então, e as bolas de berlim com creme na praia? Não as via em lado nenhum. Ninguém a passear pela praia com a famosa lenga-lenga "Olhaaaaa bolaaaaa de berlim!!!! Com creme ou sem cremeeeeee!"

Até hoje. Foi a felicidade estampada na minha cara quando cheguei e vi-os, a andar de um lado para o outro com as arcas e a anunciar as melhores bolas de berlim. O Gambuzino foi logo a correr, para comprar duas. Com creme.

Soube bem, mas tão bem. Digam o que disserem, não há bolas de berlim como as da praia.

Agora estou é preocupada com as 600 calorias que encheram o bucho....bem, vou caminhar um pouco para atenuar as mazelas.

quinta-feira, agosto 02, 2012

Silly Season em força

Por terras do sul, a estudar arduamente a teoria italiana do chamado "Dolce Fare Niente". Até agora, posso dizer que é algo que merece toda a minha atenção e dedicação. Digamos que é um sacrifício que vale apena. *

quarta-feira, agosto 01, 2012

O fenómeno da camuflagem

Sim, entre a areia encontra-se uma perna, mais facilmente descoberta pela presença das unhas pintadas. E sim, a perna é minha.