quarta-feira, outubro 24, 2012

O estatudo do aluno

Quando andava na escola, eu, como aluna, tinha certas obrigações. Uma delas era respeitar o professor. Este tinha a autoridade máxima, e eu tinha de ser educada perante ele. Isto nunca me custou, felizmente tive pais que souberam incutir, tanto a mim como aos meus irmãos, valores morais e éticos.

Para além disso, como aluna, tinha de respeitar os horários escolares. Caso chegasse atrasada, levava com uma falta de atraso. X faltas de atraso, levavam a uma falta injustificada. Aqueles que chegavam ao final do ano com mais de três negativas, ou negativas simultaneamente a Língua Portuguesa e Matemática, chumbavam. Não havia cá reuniões entre pais, não havia repreensões aos professores, nada disso. Ficava retido naquele ano e só passava se não tivesse aquele número de negativas.
Aqueles que eram mal educados (quer física ou oralmente) com o professor, era repreendido ou com falta disciplinar, ou com a expulsão da sua presença na sala de aula durante aquela disciplina, etc. E os pais eram sempre chamados à escola para terem conhecimento dos actos dos seus filhos. E não havia cá paizinho que tentasse passar as culpas para o professor ou que tentasse minimizar as faltas de respeito dos filhos.

Eu sou do tempo em que os professores não punham os alunos a um canto, com orelhas de burro, ou que mandassem o aluno estender as mãos para dar algumas réguadas. Mas sou do tempo dos calduços no pescoço e de um berro ou outro, caso o aluno fosse mal educado ou estivesse a incomodar a aula. Felizmente, nunca levei nem o calduço nem nunca tive ouvir berros dos professores. Mas tive colegas que levaram e, espantem-se lá com isto, por cá continuam, inteiros, vivos da silva, e com saúde.

Por isso, juro que não entendo como é que centenas de alunos andam a protestar perante o seu novo estatuto. Aprendam a ser pessoas responsáveis e educadas e façam o que têm de fazer na escola: estudar e aprender. É que têm andado é muito mal habituados.

19 comentários:

  1. olha e nao diria melhor.
    Tenho 2 filhas de 6 e 5 anos e faço questao que respeitem a escola, o professor/educador e todo o pessoal auxiliar da escola.
    Em casa mando eu, na escola seguem as regras da escola e da Profª, mais nada! Confio na escola e na Profª nao ando la a tirar satisfaçoes do se faz, infelizmente ha pais que nao procedem assim, e ha minima duvida vao em defesa dos meninos. Faltas de respeito nao tolero.

    bJOS
    Maggie

    ResponderEliminar
  2. Os miúdos de hoje em dia abusam...mas os pais são muito piores...porque na minha altura tinha castigos...tirava má nota, toma lá um castigo, fazia asneira, toma lá outro...se me fez bem?! MUITISSIMO bem...estou aqui, e adoro o meu pai (que foi a pessoa que mais castigos, mais sapatadas e orelhadas me deu)!!
    O meu irmão (bem como a geração dele) já é diferente..os pais são os mesmos, é certo...mas o comportamento dele e dos miúdos da idade dele (alguns, não todos) são intolerantes..o meu irmão tem 13 anos e nunca mas nunca levou um castigo até agora...ao que, sinceramente, eu não acho normal :S visto que já fez muitas asneiras e faltou ao respeito a muita gente!!! :S

    desculpa o post grande...mas identifiquei-me e deitei tudo para fora :)

    bjinhoo***

    ResponderEliminar
  3. Pelos visto sou do mesmo tempo que tu e concordo com tudo o que disseste =)

    ResponderEliminar
  4. Tal e qual!!!
    Também eu quando estudava tinha faltas se chegasse atrasada, era expulsa da aula se fizesse alguma porcaria e em casa de algum comportamento mais grave era mesmo uma falta disciplinar. Os pais eram chamados à escola... de 3 em 3 meses havia reuniao na escola para por a par das coisas (comportamentos/faltas/ aproveitamento/ etc etc) Enfim.. Eramos controlados!!! e não me fez mal nenhum, cá estou eu!!!

    ResponderEliminar
  5. Partilho da mesma opinião, e apesar de ser de tenra idade também vivi e experienciei certas coisas que dizes aqui .

    ResponderEliminar
  6. Eu também vivi nesse tempo que referes, e é impressionante a diferença que se nota com apenas dez anos de distância! :S

    Beijinhos e bom resto de dia :)

    ResponderEliminar
  7. Eu também partilho da mesma opinião que tu...
    Estava a ver essa notícia à hora do almoço e estava a pensar que muitos daqueles miúdos estavam de certeza ali, para não estarem hoje nas aulas...
    A falta de respeito é extrema nas escolas e infelizmente começam em casa...
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  8. Creo que en la educación se debe tener por meta el Respeto y el aprendizaje.
    Comparto tu opinión.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  9. Mas esta gente ainda reivindica alguma coisa? Só falta fazerem os testes por eles...

    ResponderEliminar
  10. Estatuto do aluno? Não sei de nada, não vejo nada... burra mas feliz!
    Mas pelo teu post de certeza que devem reclamar porque devem ter mais obrigações e não gostaram.
    Mal habituados é o que é!

    ResponderEliminar
  11. Eu tive colegas tão mal educados, que nunca ponderei ser professora. Houve uma vez uma discussão dentro da sala entre a prof. e uma aluna (a gaja é uma estúpida de 1ª) que eu tava a ver que a professora saltava para cima dela e dava-lhe uma carga de porrada monumental. E eu apoiava.

    Eu dou graças aos paizinhos que me educaram. Nunca alminha nenhuma há de dizer que pareço/sou barraquiera.

    ResponderEliminar
  12. A minha turma chegou a ter participações colectivas por causa de dois ou três e nenhum pai lá foi reclamar. Eramos responsáveis uns pelos outros e não havia pai que se metesse

    ResponderEliminar
  13. Pois, também acho. Esta geração que tanto protesta têm é privilégios a mais. Eu sou do tempo das orelhas de burro e das reguadas, nunca levei nenhuma porque me portava bem, mas tinhamos imenso respeito pelos professores, agora é o contrário não existe respeito nenhum.
    Mas é tudo uma questão de educação. Educação que deve ser dada em casa, pelos país.

    ResponderEliminar
  14. Ora nem mais, subscrevo inteiramente. No meu caso tinhamos alguns alunos uma bocado mais mal educados mas nada que umas faltas disciplinares não resolvessem.

    ResponderEliminar
  15. Neste momento no ensino primário os professores praticamente têm de pedir autorização aos pais para chumbar um aluno... e já nem falo do resto é a tristeza que se vê, e até parece que o nosso tempo foi há muito tempo atrás, mas não foi...

    ResponderEliminar
  16. Concordo totalmente, os alunos de hoje em dia são uns mal educados, acham que o prof não é superior a nós dentro da sala ou mesmo cá fora. Não é pra me gabar nem sou claro uma " santa" mas da turma sou a melhor comportada e quando alguém está mesmo a exagerar, eu chamo-la á atenção.
    Ano passado tive um caso na minha turma que a rapariga falava aos gritos pro prof então ele ganhou-lhe medo e deixava ela fazer tudo o que queria, que estupidez -.-

    ResponderEliminar
  17. Hoje em dia, de uma maneira geral, os miúdos fazem o que lhes bem apetece nas aulas e os professores não podem fazer nada sob pena de os pais virem logo reclamar. Se elevam o tom de voz, ai que não pode ser, coitado do menino que vai ficar com traumas, se se expulsa o puto, ai que a culpa não foi dele, de certeza que foi do professor, se tem negativa, ai que a culpa também não é dele..enfim :/ Andam a tratar os miúdos com demasiados paninhos quentes, não compreendo o porquê sinceramente :/
    É certo que na minha altura era o exagero, na primária a mulher era um frustrada e todos os dias embirrava com os putos só porque sim e toca a distribuir estalos a torto e a direito. No entanto hoje não há sequer respeito, não há educação nem princípios :/

    Beijinho

    ResponderEliminar
  18. Maggie: é uma pena os pais não serem mais como tu... é que eu sempre aprendi: em casa, é-se educado, na escola, aprende-se ***

    OrquideaBranca*: é verdade, a culpa muitas vezes é dos pais, aliado ao facto dos professores não poderem ter autoridade alguma... é uma tristeza :/

    Jovem $0nhador@: e ai de mim que chegasse a casa com alguma queixa da escola, havia de ser bonito! Agora os pais deixam os miúdos fazerem tudo!

    Frutinha: nem mais! E os miúdos hoje em dia não são mais felizes do que nós éramos com a idade deles...

    Vanessa ൪: e ainda estamos cá todos, vivos e inteiros :)

    Joana: é verdade! Uns quatro anos depois de ter saído da secundária, tive lá ir e notei uma diferença enorma entre a minha altura e dos miúdos que lá andavam... é brutal!

    Catarina: provavelmente, nem sabiam do que estavam a reclamar!

    Vicky: :) quando um aluno não tem respeito por um professor, é porque as coisas não andam mesmo bem... eu pelo menos acho isto!

    Pedro Luis López Pérez: é bem verdade :)

    Turtle: lol é, tens razão :)

    trintona: muito mal habituados!

    ádescávir: eu também tive colegas que eram mais mal educados, mas estavam sempre a levar faltas, a levar queixas para casa e os pais eram chamados à escola. Hoje, até são bem educadinhos :)

    'Mimi: ah sim! tal e qual!

    Maria: eu não sou a favor de espancamentos lol mas um professor não tem de aturar a má educação de um aluno, isso não!

    Sílvia: yup, tive colegas que tiveram faltas de disciplina e não vi nenhum pai a tentar tirar as culpas do filho. E também sei de casos em que, quando já não havia nada a fazer, os miúdos eram "convidados" a sair da escola...

    Poppy: é triste! não sabe, não passa! Até porque para os alunos com boas notas é desmotivante ver os colegas que tiveram negativas passaram para o mesmo ano que aqueles!

    • w: eu também era assim. Sempre fui tagarela, mas mal entrava na sala de aula era para estar calada e atenta à aula... e sempre tive um grande respeito pelos professores. É bom saber que ainda há jovens assim :)

    Pi Maria: depois admiram-se que os miúdos não tenham respeito por ninguém! Mas onde é que isto vai parar?

    ResponderEliminar

Gambuzinem