quinta-feira, novembro 29, 2012

E é assim que se perde toda a confiança

O orçamento de estado para 2013 foi aprovado. Mais austeridade, quando a própria troika já admitiu que talvez não seja o melhor caminho de todos. Não há incentivos económicos, o iva da restauração é aquela pouca vergonha que leva os restaurantes a fechar portas ou, na melhor das hipóteses, a piorar a qualidade dos seus produtos para não ter de aumentar os preços já de si altos. O desemprego aumenta a olhos vistos, os ordenados cada vez mais baixos, e a confiança (base para a recuperação económica de um país) está nas lonas. A única que nos últimos tempo viu um aumento de lucro é a TAP, mas isso deve-se, muito provavelmente, ao êxodo nacional.

Então, por um lado temos um governo que usa umas palas na cabeça e só vê austeridade à frente e não muda de direcção com medo de levar com a colher de pau da Sra. Merkel. Como oposição, temos uma data de partidos a disparem para todo o lado e mais algum só pelo prazer de criticar, quando muitas vezes vê-se mesmo que nem sequer fazem uma pequena ideia do que estão a falar. É criticar por criticar. Para além disto, falam, falam, falam, mas não dizem nada: todos têm soluções muito melhores, que safam o país do iminente trambulhão suícida num precipício, mas nunca ninguém diz que soluções são essas. Devem ser segredo de estado, claro está.

As coisas tinham e têm de mudar, porque têm. Dantes, davam tudo e a todos. Não, a tudo e a todos não, àqueles que queriam continuar a sua vidinha de forma honesta com um trabalho honesto e bem feito, não tinham direito a nada. Davam àqueles que preferiram gozar de uma bela reforma antecipada pelos servidos vazios, àqueles que gostavam mais de estar no café a fumar e beber umas jolas enquanto se queixavam que o subsídio de inserção social não dava para a cova do dente e àqueles que continuam a mentir com todos os dentes que têm na boca e enquanto dizem que uma licenciatura tirada a um domingo é tão válida quanto uma licenciatura obtida através da equivalência pela experiência profissional, assinada por algum maçon qualquer.

É assim desta forma que continuamos a ver as mesmas pessoas de sempre a levarem por tabela. Nunca são aqueles que não querem produzir, nem aqueles que nos andaram a roubar estes anos todos, vindos daquele circo a que chamam Assembleia da República.

O Primeiro-Ministro diz que tem fé na austeridade. Eu digo que não acredito em milagres, mas só com um é que isto realmente muda.

13 comentários:

  1. é que está mesmo de mal a pior...não sei mesmo onde eles querem chegar :S

    ResponderEliminar
  2. Realmente, não sei onde vamos parar. =(

    ResponderEliminar
  3. Caminhamos para a miséria
    passa pelo meu blog tenho uma novidade boa para ler
    Beijocas charmosas

    ResponderEliminar
  4. Cada vez tenho menos esperança neste país embora tente levantar a cabeça todos os dias e seguir em frente!

    ResponderEliminar
  5. Também me custa muito a acreditar que isto vá melhorar em breve... é tanta medida para recuperar dinheiro para pagar dívidas e nenhuma para o país andar para a frente!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  6. Acho que, como a maioria dos portugueses, não deposito esperança nenhuma no rumo que estamos a levar.

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente não tenho esperança. Só queria um trabalho (e nem estou a pensar na minha área) e não há nenhuma porta aberta, nem sequer janelas. E a única certeza que tenho é que neste país, as pessoas honestas não se safam.

    ResponderEliminar
  8. Está péssimo. É como tu dizes, acho que agora só um milagre :(

    ResponderEliminar
  9. Pois eu também não acredito em milagres e há já muito tempo que perdi a fé.
    O primeiro ministro têm fé, mas é triste, porque é a fé dele que vai levar um país inteiro para o fundo do abismo. :(

    ResponderEliminar
  10. OrquideaBranca*: eu também não sei... :(

    ádescávir: ao fundo! só pode!

    Portugues Charmoso: a passos largos!

    Jovem $0nhador@: é verdade, também não podemos fazer muito mais, não é? :)

    Petite Blonde: é isso que me faz espécie. Querem pagar as dívidas todas, ok. Mas e a recuperação económica? Como estão à espera que isso aconteça?

    meninaluaprimavera: é mesmo :/

    Cat: eu já perdi toda a esperança que poderia ter neste governo, porque cheguei a ter.

    Girl in the Clouds: tu e eu, acredita...

    Sílvia: nem mais. é preciso ser-se chico esperto em Portugal para se safar :/

    Tons neutros: infelizmente, é...

    A Bomboca Mais Gostosa: e um milagre poderoso!

    Maria: eu também acho isso :(

    ResponderEliminar

Gambuzinem