quinta-feira, dezembro 13, 2012

Uns Wc's diferentes

É sabido que eu não gosto de ir a casas-de-banho públicas. Isto por um simples motivo: as pessoas conseguem ser muito badalhocas. Desde papéis e produtos intímos no meio do chão, a sanitas com o autoclismo por puxar, a pegadas dos sapatos no tampo da sanita, etc. Com isto tudo, eu tenho um grave problema em pensar em encostar o meu lindo e asseado rabo em sanitas que não sei quem já lá se sentou antes e quando foi a última vez que aquilo foi desinfectado como deve ser.

Como tal, evito ao máximo dos máximos recorrer a esse mundo de bactérias que são as casas-de-banho públicas. No entanto, e com muita pena minha, a minha bexiga não tem uma capacidade infinita e por vezes lá me vejo na iminência de não conseguir chegar seca a casa. Foi isso que aconteceu há uns dias atrás. Eu ainda tentei aguentar, mas não consegui, até porque ainda tínhamos algumas coisas para fazer na rua e ainda era um bom bocado até casa.

Como estávamos perto da Brown Thomas, uma espécie de El Corte Inglés daqui mas ainda mais cara e mais chic, lá fui eu, e pus-me na típica fila interminável de senhoras para ir à casa-de-banho.

Portanto, lá estava eu na fila que me dava acesso a um dos meus maiores terrores pessoais, quando começo perceber que aqueles WC's não tinham nada a ver com o que eu já alguma vez tinha visto: ao longe vejo uns móveis em wengue e dois lavatórios perfeitamente limpos. A meio destes, um tabuleiro de panos em papel. Entretanto entro mesmo nas instalações e vejo quatro portas, dos cubículos, de madeira e vidro fosco de forma a que não se conseguisse ver nada do seu interior.
Numas paredes, espelhos enormes. Noutras, televisões num canal de notícias. Luzes ambiente, nem demasiado fortes, nem demasiado fracas. Tudo limpo. Tudo a cheirar bem. Tudo super requintado.

Chega a minha vez, finalmente, e faço o que faço sempre que vou a uma casa-de banho pública: retiro um pouco de papel higiénico e atiro para o lixo, agarro outro bocado e passo pelo tampo da sanita, e por fim agarro noutro tanto para fazer uma espécie de almofada, apesar de nunca me sentar. Com isto tudo, já tinha percebido que o papel era macio, mas o meu rabo sorriu ao sentir a textura fofa e suave do papel. Nem para casa compro papel tão macio, parecia que estava a limpar o rabo a um peluche.

Saio, aproximo-me de um dos lavatórios e olho para o lado: para além de terem disponível sabonete líquido para lavar as mãos, havia creme hidratante, para depois. Lavo as mãos e tiro um papel do tabuleiro: uma folha grossa, macia e fofa.

Posso dizer que foi uma experiência transcendental. Senti-me como se fosse rainha a usufruir a sua casa-de-banho preferida do seu palácio. E saí das instalações inspirada, motivada, com o ego em alta, a andar direita, a bambolear as ancas, barriga encolhida e queixo para cima, e a imaginar o meu cabelo a esvoaçar.

Continuo a não gostar de ir a WC's públicos, mas se me der uma vontadinha incontrolável na rua, que seja ao pé da Brown Thomas.

11 comentários:

  1. Wow!!! Para quando essas coisas cá?? :P

    ResponderEliminar
  2. eu detesto casas de banho públicas...mas por acaso as do shoppings onde costumo ir são bem asseadas...por isso nem me importo de lá ir :)

    ResponderEliminar
  3. Também não gosto nada de casas de banho públicas, mas por cá as dos shoppings até são aceitáveis, não tanto quanto essa, mas não são más de todo ;)

    ResponderEliminar
  4. bem isso é que é um wc público.. deviam ser todos assim..

    kisses***

    ResponderEliminar
  5. Ahaha. Uau até me apetece ir a essa casa de banho xD

    ResponderEliminar
  6. Que luxo. Cá nem a pagar arranjas uma dessas.

    bjs

    ResponderEliminar
  7. Ahahaha até eu tive vontade de ir aí SÓ para fazer um txaixo!!! :)

    ResponderEliminar
  8. ádescávir: lol eu nunca tinha visto uma coisa assim! :D

    OrquideaBranca*: eu não gosto mesmo nada de ir, por muito asseadas que sejam... mas estas, ui, que nível!

    Jovem $0nhador@: eu só vou mesmoooooooo se não tiver outra alternativa :P

    rosa_chiclet: eu também acho :D

    Ana Rita Pereira: podes crer! :D

    Emilie: lol estas eram mesmo impecáveis :D

    Maria: às vezes a pagar ainda são as piores!

    ana para os 2 lados: looooool já sabes, quando cá vieres, eu levo-te lá :D

    ResponderEliminar
  9. Por problemas de saúde tive que me deixar de ser esquisita e forçar-me a usar "qualquer" WC(sou capaz de percorrer todas as cabines do sítio à procura da mais aceitável) em caso de necessidade.
    Mas cada vez que passo um período mais longo por casa, depois quando saio custa-me voltar a habituar-me. É que há WC que são uns verdadeiros atentados à saúde pública. O mínimo de limpeza é tudo o que peço.
    Esse que relatas é o um verdadeiro exagero, mas não me importava nada de me cruzar com um assim :)

    ResponderEliminar
  10. adorei este post!!! identifico-me principalmente com a parte de atirar o papel para o lixo...cmg vai direitinho pela sanita abaixo!!! mas a partir de agora vou deitar sempre no baldinho...
    Parabéns pelo blog!

    ResponderEliminar

Gambuzinem