terça-feira, janeiro 22, 2013

Uma pessoa sabe que está a ficar senil quando #7

Eu nunca fui muito normal. Nunca.

Quando a minha mãe estava grávida de mim, eu já era torta de feitio e achei que virar-me de cabeça para baixo iria fazer com que ficasse com enxaquecas. Deixei-me estar quietinha e o resultado foi ter nascido de cesariana.

Com 7 dias de vida, a minha mãe levou-me ao pediatra a queixar-se que eu não queria leite por nada deste mundo. E foi assim que comecei a comer sopa após uma semana de ter vindo a este mundo.

Com um ano, pela infelicidade da minha mãe, lembrei-me de roubar cuecas numa loja. Ía muito bem sentada no carrinho de compras e, sem ninguém se aperceber, levantava o rabiosque e punha as cuecas no banco. Só a caminho do carro, já no parque de estacionamento, é que a minha mãe começou a ver uma chuva de cuecas em direcção ao chão. Diz ela que ainda está para perceber como é que não me viu a fazer tal proeza. E, segundo consta, já era dotada de um grande sentido estético uma vez que as cuecas eram bonitas. Sorte a dela aquilo não ter alarmes, havia de ser bonito ter de explicar aos seguranças da loja que tinha sido uma bebé tão pequena a cometer tal crime.

Com 4 anos de idade, tentei fazer uma birra num hipermercado por querer um camaroeiro. Só as unhas da minha mãe cravadas nas minhas orelhas é que travaram o meu sonho de ser pescadora de camarões.

Com 5 anos de idade, não largava o papel, as tintas, os lápis e as canetas, já dizendo na altura que queria ser pintora. Parvalhona.

Em criança, achava que a bolacha dos cornettos era de madeira.

Ainda em criança, perguntei ao meu irmão porque é que os pêlos se chamavam pêlos públicos quando, na verdade, estavam escondidos. Pelo menos, para a maioria das pessoas.

Com 10 anos, o meu professor de catequese fugia de mim e das minhas perguntas pró-darwinianas versus anti-religiosas.

Com 12 anos, já ouvia Metallica. Backstreet Boys era para bebés.

Com 14 anos, fui mesmo para a área de Artes. Confirma-se: parvalhona.

Com 15 anos, estava eu muito bem a ver televisão quando começo a ter visões de uma moldura muito fina à volta dos olhos. Virava os olhos para um lado, virava para o outro, para cima, para baixo, e o raio da moldura sempre no mesmo sítio. Quando me lembro de esfregar os olhos, bato com os dedos em algo invisível. Eram os óculos, que tinha começado a usar há menos de uma semana e ainda não estava familiarizada com o conceito.

Com 17 anos, entrei na faculdade na minha primeira escolha. Design de Comunicação, Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa. Sem sombra de dúvidas: grandessíssima parvalhona, dois estaladões bem enfiados era pouco.

Com 24 anos, achei que era giro fazer um corte de cabelo radical. Não correu bem, acabei com um lado super curto e o outro lado comprido.

Pego no comando do carro para abrir a porta de casa.

Pego no comando do ar condicionado para desligar a televisão e fico assustada quando, sem estar à espera, o ar condicionado liga-se "sozinho".

Ponho-me a dançar Witney Houston com um cabide de pé no primeiro piso da Loja do Gato Preto por não haver ninguém para ver as minhas figuras. Desço de piso e vejo as câmaras de toda a loja e apercebo-me que todos viram as figuras que fiz.

Rio-me de todas as figuras tristes que faço. Como se não houvesse amanhã.

Mas, apesar disto tudo, não estava à espera de revolver a mala inteira à procura do telemóvel enquanto estou a usá-lo para fazer uma chamada. 

Antevejo um futuro triste presa a um colete de forças num hospício decrépito com lâmpadas meio fundidas. Menos mal que o Gambuzino diz que me vai visitar, desde que continue com o colete de forças vestido.



66 comentários:

  1. ahahha! Adorei simplesmente a tua descrição das loucuras que tens feito ao longo da vida! Deixa lá! assim vives a vida ao máximo! Sempre divertida!
    Depois diz-me em que hospício estás, se mantiveres o colete também te visitarei! :P
    Beijinho grande*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lolol obrigada, fico à espera da tua visita eheheh beijinhos*

      Eliminar
  2. Está demais, adorei, não ser normal é bom (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh sim, acho que um pouco de loucura não faz mal a ninguém :)

      Eliminar
  3. Eu quero muito conhecer a tua mãe! Eu ainda antes de nascer já antevia que nunca saberia/conseguiria fazer o pino. Portanto fiquei sentada. Resultado? Cesariana.

    Aos 7 anos, na explicação, passei 20 minutos a revolver tudo à procura da borracha. Sempre sem abrir a mão esquerda (involuntáriamente). Porquê? Porque era lá que ela estava -.-


    E pronto, ficamos por aqui para pensares que sou uma pessoa mais ou menos normal :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah a minha mãe é uma santa, só para me aturar... lol

      Isso da borracha também já me aconteceu, mas não tinha 7 anos e não foi bem com uma borracha. Estava na faculdade e foi com a lapiseira lolol

      Eliminar
  4. Acho que já me aconteceu precisamente a mesma coisa. E procurar canetas quando as tenho na mão. E óculos quando estão postos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa dos óculos quando estão postos voltou a acontecer-me no fim-de-semana... O que vale é que me apercebi logo que eu já os tinha na cara lol

      Eliminar
  5. Ahaha hilariante! A mim acontece-me imenso é trocar os destinos das coisas. Uma vez dei por mim a por um par de meias no frigorífico!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOOOOL isso também me acontece... como deitar a colher no lixo e o pacote de iogurte para lavar lol

      Eliminar
  6. lololol, está um texto muito giro ;)

    http://semjeitonenhum.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Ahah xD Adorei cada uma das aventuras :D Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Ai o que eu me ri, deve ser hilariante para as pessoas que te são próximas ahah

    Beijinhos e boa semana *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL sim, digamos que consigo ser um pouco a palhaça de serviço lol :P

      Eliminar
  9. É mesmo à Karina isso! hahaha muito bom.
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol é, sinais de senilidade... tudo a ver comigo ahahahah beijinhos!***

      Eliminar
  10. Lembro-me bem do post com a descrição do roubo das cuecas e foi interessante rir de novo da proeza :p

    Este texto és tão tu :) Ser diferente não tem mal, e é bem mais divertido! :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheheheh eu bem digo que não gosto de ser maria vá-com-as-outras :P Beijinhos querida*

      Eliminar
  11. O que eu me ri com este post =P

    Ser assim é que é giro, não te preocupes =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, só me preocupo em ir parar ao hospício, mas até lá, é na boa lol beijinhos*

      Eliminar
  12. hAHAHAHA Quero pessoas senis na minha vida :)

    ResponderEliminar
  13. O que eu me ri com isto xD
    E olha que sou mais nova e mesmo assim revejo-me nalgumas coisas que disseste como esperar que a porta de casa se abra quando carrego no botão do comando do carro e procurar desesperadamente o telemóvel quando estou com ele na mão ou mesmo durante uma chamada. Portanto quando fores para esse hospício decrépito não te esqueças de mim e leva-me contigo ;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL pronto, assim já temos a companhia uma da outra eheheheh

      Eliminar
  14. eheheh adorei este texto está mesmo engraçado! Todos temos histórias parvas e tontas para contar ao longo da nossa vida ;)

    ResponderEliminar
  15. Ahahahah! Consegues ser pior que eu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol eu acho que consigo ser pior que qualquer outra pessoa :P

      Eliminar
  16. Ahahah adorei o texto :) Continua a ser assim miúda, mais vale ser maluca do que "normal", é sempre mais divertido pelo menos :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, pelo menos vou dando umas gargalhadas valentes eheheh beijinhos*

      Eliminar
  17. Amei este texto!!! :) Olha eu tb sou meia doida deixa lá! Não que te esteja a chamar doida... nãaaa ;)

    ResponderEliminar
  18. Ahah, adorei a dos "pêlos públicos"!

    Big Kisses

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol o meu irmão também gostou, fartou-se de gozar comigo :P Beiinhos*

      Eliminar
  19. oh meu deus, o que me ri contigo :D
    ah e espera uma longa vida cheia de gargalhadas e não um hospício

    ResponderEliminar
  20. Muito bom! Adorei o texto. E há que saber brincar e rir das nossas "maluquices"! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Simmmmm, eu pelo menos farto de me rir com as minhas coisas :P

      Eliminar
  21. Ahahahah muito bom! Isso do telemóvel é quase diário por estes lados

    ResponderEliminar
  22. É por estes textos que gosto tanto do teu blog. És uma cómica :)

    ResponderEliminar
  23. és hilariante! tens histórias tão giras para contar... ri-me que nem uma desgraçada! confesso que algumas das coisas... também já as fiz :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah e eu só meti aqui uma pequena fracção de histórias... se fosse a contar tudo... lol

      Eliminar
  24. Ui, eu, embora não seja de loucuras, faço imensas figuras de parva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não sou assim muito de loucuras... mas pelos vistos as loucuras são muito de mim lol

      Eliminar
  25. Tens, portanto, a melhor de todas as qualidades, a de nao te levar demasiado a sério!
    ...também sou assim, felizmente!

    p.s. e também nasci de cesariana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh levo a sério o que tem de ser levado a sério... o que pode ser levado na descontra, na descontra é levado eheheheh

      Eliminar
  26. Deixa lá o teu bom humor dá 10 a 0 a esses "lapsos". :))

    bjs

    ResponderEliminar
  27. Que post maravilhoso, cheio de boa disposição e proporcionou-me umas quantas gargalhadas, ahah! Pessoas assim é que são fixes :D deixa lá que se fores para o hospício vamos lá todos visitar-te.. hehe!

    ResponderEliminar
  28. Adorei.. o que eu já me ri.. sempre foste muito à frente :)

    mas eu também faço umas coisas assim..

    kisses***

    ResponderEliminar
  29. Muiittoo bom!!!Adorei a peripecia das cuecas ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL de vez em quando, os meus pais voltam a contar essa história... e é sempre uma risota completa :P

      Eliminar

Gambuzinem