quinta-feira, fevereiro 21, 2013

Nota mental: não panicar!

Talvez não devesse ficar tão esmagada, por assim dizer, com certos desafios a que me vou propondo. Penso para comigo "Não, não, não. Não vais panicar! Isto é normal. É assim que se aprende... Tu és Capaz".

E eu sei que sou, mas a confiança gosta de me virar as costas durante o tempo que bem lhe apetecer, sempre nas alturas em que mais preciso dela. É uma parva, não sabe ela o bem que me faz e deixa-me assim, a modos que desamparada, pelas ruas da amargura. E enquanto não volta e faz as pazes comigo (após um grande pedido desculpas de sua parte, pois claro!), ando pelos cantos a aturar-me a mim própria com estes ataquezinhos de ansiedade e pânico. E aturar-me, não é fácil. Nem eu às vezes tenho paciência para mim própria...


6 comentários:

  1. Minha querida, eu sou a pessoa mais difícil que eu aturo!

    ResponderEliminar
  2. Panicar faz parte... até aposto que mesmo quando panicaste foram raras as vezes que falhaste o teu objectivo... acho que todos sentimos um pouco disso e ficamos todos um pouco fartos de nós próprios...

    ResponderEliminar

Gambuzinem