sexta-feira, maio 31, 2013

Aquele momento...

quando vives num país onde conduzem do lado contrário e finalmente dás por ti à frente de uma passadeira a olhar para o lado de onde realmente vêm os carros


quinta-feira, maio 30, 2013

Viciadíssima

nesta música ♥ 

XX - Together - da banda sonora de The Great Gatsby



quarta-feira, maio 29, 2013

Últimos filmes vistos

Dead Man Down



Beatrice, vítima de atropelamento ameaça Victor, seu vizinho, de ir à polícia contar que o viu matar outro homem caso ele não mate também o indivíduo que a atropelou e deixou com cicatrizes físicas e psicológicas para o resto da vida. Victor vê-se entre a espada e a parede, porque ele próprio tem os seus objectivos que são postos em causa com esta ameaça.
É um thriller interessante apesar de se tornar um tanto previsível. Com o Colin Farrell e a Noomi Rapace (a fantástica actriz da versão sueca e original de Os Homens que Odeiam as Mulheres).


Fast and Furious 6







Dom, Vin Diesel, descobre que Letty afinal está viva. Para se reencontrar com ela, ele e a sua trupe decidem ajudar o agente Hobbs da CIA a capturar o gang a que Letty agora pertence.
Gostei mais do anterior, mas este não me desiludiu, até porque gosto muito da Michelle Rodriguez e fiquei contente por ela estar de volta. Para além do elenco já "tradicional", também volta a contar com Dwayne Johnson (ou o The Rock), e com Luke Evans - o que também é uma mais valia para este filme.

Só um aparte para quem já viu este filme (e que for ver, depois irão perceber): aquela pista não tinha fim!


The Great Gatsby



Então vejamos: o meu realizador preferido, Baz Luhrmann, um dos livros que mais gostei de ler, e com dois dos meus actores preferidos, Leonardo DiCaprio e Carey Mulligan. Só podia dar num grande filme, e foi isso mesmo que aconteceu. Só não consigo é achar piada ao Tobey Maguire, mas vá, não esteve mau de todo. O ritmo da história, tão típico dos filmes de Baz Luhrmann, a banda sonora, a interpretação das personagens, o guarda-roupas... é um filme maravilhoso que conta a história de Gatsby, um novo-rico dos anos 20 que tem todo o seu futuro planeado, e que é reconhecido em toda Nova Iorque pelas festas que dá ao fim-de-semana. O que as pessoas não sabem é que essas festas só são realizadas na esperança que apareça Daisy, a sua antiga apaixonada que entretanto casou-se com um magnata. Mas com a ajuda do seu novo vizinho e primo de Daisy, Gatsby e Daisy voltam a reencontrar-se. É um filme que mostra aquilo que as pessoas são capazes por amor e por amor ao dinheiro.


Hangover III



A verdade é que este filme já foge um pouco da história de quatro amigos que se embebedam e que têm de lidar com as consequências das suas loucuras no dia seguinte. Mas não deixa de ser um filme cómico, apesar de continuar a achar que o primeiro foi o melhor de todos. E pronto, uma pessoa não se pode queixar muito quando tem a oportunidade de ver o Bradley Cooper, a verdade é essa.

Dica: quando forem ver, não se levantem mal comece a dar os créditos porque há uma cena extra que deve ser, muito provavelmente, a melhor de todo o filme.


terça-feira, maio 28, 2013

Motto of the Day


O Sr. lá saberia... e se for realmente assim, eu consigo muita coisa...


segunda-feira, maio 27, 2013

Oh Monday... you bastard!

Depois de um fim-de-semana bem simpático, na companhia de amigos, de sol e uma temperatura mais aceitável, custa começar a semana com céu cinzento e muita chuva. Portanto, nada como uma boa dose café e uma boa dose de boa música para acordar de vez e motivar esta segunda-feira particularmente xoxa.

E por aí, esse fim-de-semana foi bom?


sábado, maio 25, 2013

A diferença entre cães e gatos

Eheheheheh


Bom fim-de-semana malta!

sexta-feira, maio 24, 2013

As senhoras vão perceber e provavelmente acenar com a cabeça enquanto pensam "hum! hum!"


Dos jovens e a violência no namoro

Por muito que eu tente descobrir o porquê e o como, e acreditem que eu tenho meditado sobre isto, a verdade é que não consigo entender como é que hoje em dia, em pleno século XXI, num país supostamente não de terceiro mundo em que a informação é, cada vez mais, de fácil alcance, jovens adolescentes acharem normal violência entre o namoro, assim como humilhar, controlar e mandar no/a namorado/a. Isto, pura e simplesmente, não me entra na cabeça.

Lembro-me de ter 17 anos e de andar de beiços por um rapaz e ele por mim. Era assim uma espécie de namoro. No dia em que ele tentou controlar-me, eu não admiti e dei-lhe com os patins. Sempre entendi que as únicas pessoas que tinham o direito de me controlar seriam os meus pais, mais ninguém.

E com isto, a única conclusão a que eu chego é que estes jovens não devem ter uns pais que os oriente. Muitos deles, provavelmente, até acham isso porque é o exemplo que têm em casa. Não me venham dizer que é dos filmes ou dos vídeo-jogos ou das músicas. Eu cresci a ver filmes de acção, a jogar jogos de guerra e com 12 anos achava os Backstreet Boys fatelas e Nirvana e Marilyn Mason é que eram! E sou uma pessoa contra a violência.

Acho que quando uma relação chega perto a esse ponto de controlo e de humilhação, a relação já não tem grande reparação. Se chegar à fase violenta é completamente irreparável, sem retorno. E tenho pena destes jovens que acham que a violência é a solução, assim como sinto revolta por durante anos e anos mulheres e homens de todo o mundo lutarem contra a violência doméstica e agora ver toda essa luta de certa forma banalizada pelas novas gerações.


quinta-feira, maio 23, 2013

Com amores destes...

Eu, para ele: "estou a começar a ficar com a garganta arranhada... já sabes, daqui uns dois dias estou completamente afónica sem conseguir falar."
Ele, olha para mim, faz aquele sorriso de soslaio e responde de forma melosa: "não faz mal!"

quarta-feira, maio 22, 2013

A dúvida do dia

"Há doze exorcistas autorizados. Dioceses portuguesas têm padres preparados para esconjurar."
in CM.

Não sabem mandar um desses exorcistas para o Parlamento, não?


terça-feira, maio 21, 2013

"Salmão com Noodles" ou "Armada em Jamie Oliver"

A ideia era seguir a receita do Jamie Oliver mais ao menos sem grandes variações. Portanto: salmão com sementes de sésamo, sumo de lima e óleo de sésamo no forno, e sopa miso com noodles, ervilhas de vagem, pepino, folhas de limão Kaffir e cebolinha. Só troquei o óleo de sésamo por azeite e miso por pho, uma vez que não conseguimos encontrar estes ingredientes...

E no final, até ficou bem bom! Uma mistura entre doce, ácido e salgado... A repetir!


segunda-feira, maio 20, 2013

Coisa de gaja

A meio do filme Fast and Furious 6, penso para comigo própria acerca de uma das personagens que às tantas aparece: "uhhh, aquele casaco é da Mango!"


sexta-feira, maio 17, 2013

Oi?

18º (dezoito! pá! graus) para aqui, para segunda-feira? Mais "calor" que em Lisboa?
S. Pedro: souberam-te bem as pint de Guinness, foi isso, não foi? Malandro!

(Não me estou a queixar... queres mais umas pint? A gente arranja-te!)

quinta-feira, maio 16, 2013

O Estado da Nação

Estou desde as 8h30 da manhã à frente computador, praticamente sem pausas.
Portanto: a modos que isto agora (assim que o senhor After Effects acabar um belo render) vai ser muito simples: xixi-lavar-mãos-e-dentes-e-cama.

Muito boa noite, meus senhores e minhas senhoras!


quarta-feira, maio 15, 2013

Aquele momento...

em que não ouves aquela música há anos e ainda te lembras da letra...

terça-feira, maio 14, 2013

A crise e as grávidas

Todos sabem - e se não sabem é porque andam desatentos - que eu não tenho grandes intenções de vir a ser mãe, pelo menos num futuro próximo. Já disse vezes sem conta que o meu relógio biológico ainda não deu qualquer sinal de vida, que eu não tenho grande jeito nem paciência para aturar crianças. Já ouvi que sou uma insensível, que mulher que é mulher tem é de procriar, e que a vida só faz sentido se assim o for. Eu tenho outras opiniões, cada um faz da sua vida o que quiser (dentro dos limites morais, éticos e até pessoais), e temos é de ter o discernimento para perceber se temos ou não vocação para esse emprego a tempo inteiro que é ser pai e mãe. Infelizmente, vejo que há pessoas que caem nessa pressão social que há para se ter filhos quando, na verdade, mais valia ficarem quietos. E, sinceramente, tenho outros objectivos os quais gostaria muito de os concretizar antes de pensar sequer nisso. Podem dizer que eu ainda sou muito egoísta para ter filhos, e dizem bem. Acredito que para se ter um filho, uma pessoa tenha de deixar (nem que seja um pouco) de lado esse egoísmo, coisa que eu ainda não estou preparada para tal.

Para além disto, há certas coisas que me assustam:  uma delas é o estar grávida. Assusta-me passar por todas as mudanças físicas, hormonais e psicológicas. Assusta-me o parto. Assusta-me ter em cima dos ombros a responsabilidade de cuidar, tratar e educar outro ser. E assusta-me a parte financeira, não conseguir dar a um filho tudo o que ele merece. E não estou a falar de brinquedos, roupa de marca ou coisas mais fúteis, mas sim coisas essenciais como uma alimentação saudável, material escolar e pagar propinas. Assusta-me não conseguir dar a um filho o que os meus pais conseguiram dar a três.

É óbvio que eu sei que uma pessoa não pode estar à espera do momento perfeito e ideal para se ter filhos, porque não existe. Até porque com esta crise toda, só vejo grávidas. Mulheres radiantes e super felizes porque vão ter um filho, pela primeira vez ou não. E eu fico feliz por elas, a sério que fico, se é algo que querem mesmo como é que não iria ficar feliz? Mas sempre que eu sei que há mais uma grávida, eu só penso: ter um filho nesta crise?

(P.s. isto não é uma crítica às grávidas e recém pais actuais, é apenas a minha perspectiva)


segunda-feira, maio 13, 2013

Bom dia, alegria!



Bom dia, bom dia, bom dia!

Apesar de ser segunda-feira, de andar a acordar estas últimas semanas às 5 e meia da manhã - o conceito de "estores" por cá é inexistente e eu não consigo dormir com ponta de luz que seja, portanto, mal começa a entrar alguma claridade no quarto, as pestanas abrem automaticamente e à revelia do resto do meu corpo - e de andar meio empenada, com algum mau jeito que dei nas costas ao ponto de no sábado mal conseguir andar até à farmácia (maldito caruncho!), um bom dia para mim e para todos aí desse lado!*

sábado, maio 11, 2013

Informação de última hora

A 11 de Maio do corrente ano, às 11h25 da manhã, chove granizo em Dublin.

E grandes calhaus, diga-se de passagem!

sexta-feira, maio 10, 2013

Ai que carga de nervos!

Está uma pessoa muito bem em casa à noite no relax quando vê que tem um e-mail das finanças a anunciar que não foi efectuado o pagamento total ou parcial de uma dívida ao Estado Português, ou seja, que tinha de pagar o IVA por um recibo passado no final do ano passado.

A questão é: eu paguei esse IVA muito antes do prazo estabelecido para estes pagamentos terminar, mas o que vem a ser isto?!

Agora de manhã é que as coisas foram esclarecidas e foi demonstrado que o pagamento já tinha sido efectuado há muito tempo. À pergunta "como é que eu posso fazer uma reclamação?", responderam que havia muitos casos como este. Assim sendo, é porque algo está realmente mal. O certo é que vou mesmo fazer reclamação: anda uma pessoa a trabalhar honestamente e a pagar os impostos todos para virem com esta brincadeirazinha de mau gosto. Escusado será dizer que ontem à noite, às tantas, já eu própria punha em causa se tinha ou não efectuado o pagamento, mesmo sabendo que tinha guardado (em casa, em Lisboa) o recibo do multibanco, onde eu tinha escrito a tinta azul e em letras maiúsculas "Pagamento ao Estado." Já para não falar que foi uma noite não dormida, com a carga de nervos com que fiquei.

Se fossem apanhar na peidinha (desculpem lá o meu francês mas estou realmente muito irritada!) e fazer o trabalhinho como deve ser, como, por exemplo, irem à caça das pessoas que fogem realmente ao fisco, faziam melhor. Ai faziam, faziam!

quinta-feira, maio 09, 2013

Concentra-te, mulher!

Depois de uma temporada a cometer alguns pecados alimentares - é só um bolinho aqui para o lanche, e um chocolatinho para a noite, e sobremesa para depois de almoço, e só uma trinquinha neste folhadão, uma coca-cola sabe sempre bem com pizza... - voltei às práticas saudáveis. Muita sopa, muito legume, muita salada, muita água ou chá, algum peixe pelo meio, fruta uma vez por dia, hidratos de carbono em doses muito reduzidas, iogurtes e a ver se encontro por cá gelatinas vegetais. Isto aliado ao facto de andar pelo menos 3 a 4 Km por dia a pé, em média.

Mas caracinhas, depois de uma semana e meia com temperaturas mais amiguinhas, a chuva, o frio e o vento voltaram a atacar, só dando vontade de chafurdar em cappuccinos e chocolates quentes. Isto parece uma autêntica prova física e emocional digna dos Marines: concentra-te, mulher, atina-te! Ou isso, ou vais para a praia no Verão (sim, sim, cá a je tem intenções de passar o tempo todo que estiver em Portugal durante o Verão na praia) de burka!


Aquele momento...

Em que caminhas 3 km com a meia toda enrodilhada debaixo do pé


quarta-feira, maio 08, 2013

Os últimos dias em fotos


Dublin City Hall

College Green, visto de um daqueles autocarros turísticos

À frente, o autocarro híbrido turístico, dos Vikings

National Museum of Ireland

No Museum of Natural History

No Museum of Natural History

No Museum of Natural History

No Museum of Natural History

No Museum of Natural History

No Museum of Natural History

Caril de Gambas

Galway

Galway

Galway

Galway

Galway

Algures

Glendalough

Glendalough

No Johnnie Fox's, um dos Pubs mais famosos de Dublin

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox

Johnnie Fox


Em Malahide

Em Malahide 
Em Malahide

Em Malahide

Em Malahide

Em Malahide

Fish Chowder, sopa rica de peixe

Leite Creme de chocolate branco com compota de laranja e aquele frutinho que eu não sei o nome