quarta-feira, agosto 21, 2013

Alguém me explique

Imaginem o seguinte cenário: um casal novo, com um carrinho de bebé a passearem a pé numa rua bastante movimentada. Um passeio enorme. Ela, a caminhar no passeio. Ele, a empurrar o carrinho no meio da estrada.

Eu, a conduzir e completamente estupefacta ao ver este cenário. Mais: eu, que até devo ter a mania e que não me consigo conter nestas situações, vejo pelo espelho retrovisor que não vem ninguém logo atrás de mim, aproveito ter a janela aberta do lado do pendura, páro praticamente o carro, olho muito rapidamente para confirmar que vinha uma criança no carrinho (um bebézinho, na verdade), e berro toda indignada "a sério? A SÉRIO???? Com um carrinho de bebé no meio da ESTRADA?????"

Ele olhou para mim como se fosse um boi a olhar para um palácio, mas continuou a empurrar o carrinho no meio da estrada. Depois, depois admiram-se que são atropelados e que os condutores são todos mauzões e ai, ai, ai.

Gostaria de saber, mas é que gostava mesmo de saber, o que é que esta gente tem na cabeça para ter este tipo de atitudes completamente irresponsáveis. Devem comer muita m*rdinha à colherada ao pequeno almoço, só pode.

20 comentários:

  1. Infelizmente é o que não falta por aí. Bem vejo aqui na minha rua, com um passeio bastante largo e muitas vezes as pessoas vão a caminhar na estrada. Não têm emenda. Até aprenderem a lição da pior maneira.
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, infelizmente às vezes é preciso aprenderem da pior maneira... *

      Eliminar
  2. é preciso apanharem um susto para aprenderem :S

    ResponderEliminar
  3. O carteira Vazia - eu sei que talvez este local não seja o mais próprio para divulgar uma página, mas não custa nada dar uma olhada rápida pelo meu blog. penso que toda a todos, a crise...

    http://ocarteiravazia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Ó Karina, se tem rodinhas é para andar na estrada! :P

    Agora a sério, não há justificação para isso, se há algum acidente, vai criança, carrinho, pai, enfim...

    ResponderEliminar
  5. Não estaria o passeio ocupado com carros estacionados??? Compreendi pelo texto que não era esse o motivo, contudo, também há muito condutor inconsciente e pouco respeitador dos direitos dos peões.

    ResponderEliminar
  6. Neste caso não havia carros estacionados no passeio. Para além do passeio ser bastante largo, estava totalmente desocupado. Concordo contigo, há muito condutor inconsciente e pouco respeitador dos direitos dos peões, mas também há muito peão inconsciente, como neste caso em que o homem passeava no meio da estrada com um carrinho de bebé, aqueles que atravessam a estrada sem olhar ou fora das passadeiras mesmo tendo-as a poucos metros de distância, etc.

    ResponderEliminar
  7. Eu costumo utilizar essa expressão, é mesmo comer merda ao pequeno almoço! Gente estúpida!

    ResponderEliminar
  8. Por haver condutores que estacionam nos passeios não atenua minimamente neste caso em que os passeios estavam desocupados. Por outras palavras, a existência de maus condutores não justifica a existência de maus peões. Até nem me admiraria nada que estes peões sejam péssimos condutores. É uma questão de atitude, civismo e respeito, que no caso destes peões nem respeito pela vida dos próprios filhos têm. Há muitos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente! Acho que passa acima de tudo por falta de civismo e falta de respeito pelos outros e pelas suas próprias vida.

      Eliminar
  9. Concordo contigo, mas por outro lado pensei: e o passeio estaria em condições de andar com um carrinho de bebé? É que há tantos, mas tantos em mau estado... Não sei se era o caso, mas...
    Em todo o caso, o passeio é para ser-se utilizado e todos deviam fazê-lo, enfim...

    Kiss :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era o caso. Para além de ser um passeio largo, está em muito bom estado - também não sou assim tão implacável que fosse berrar com o homem se visse que era impossível andar no passeio. De qualquer das formas, mesmo que ele não tivesse outra alternativa senão andar mesmo na estrada com, devia proteger melhor o carrinho. Acredita que foi uma cena surreal, quase parecia que o homem queria ver-se livre da criança!

      Eliminar
    2. Pois...
      Eu falei no estado do passeio porque como ias a conduzir, podias não conseguir ver...
      Em todo o caso, é como dizes: a segurança em primeiro lugar!

      Beijinho :)

      Eliminar
    3. O problema é que há muita gente que acha que os outros é que se devem preocupar... Enfim!
      Beijinhos!***

      Eliminar
  10. Pois. Esse conceito do "é tudo nosso" e os outros se quiserem que se desviem, anda muito na moda em Portugal, as pessoas estão cada vez mais egoístas e estúpidas. :(


    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, concordo contigo! A mim sempre me ensinaram que a minha liberdade acaba quando começa a dos outros, e que isto serve para tudo. Infelizmente, há muita gente que pensa que podem fazer tudo, e os outros que se lixem! ***

      Eliminar

Gambuzinem