segunda-feira, outubro 28, 2013

A minha maldição


Eu até sou uma pessoa relativamente simples a vestir. O meu olho vai sempre para cores mais escuras e para roupas que tenham um corte diferente/original mas sempre com um carácter mais sóbrio. Prefiro depois colmatar com um ou outro acessório, como écharpes (sou fã assumida e tenho uma colecção enorme de écharpes, lenços e cachecóis), relógios e colares. E para ser sincera, também gosto de coisas vintage, mas adiante. Portanto, não gosto muito de coisas demasiado chamativas (só em pequenos pormenores) como roupas demasiado brilhantes ou cheio de berlocoques, etc. Não gosto de misturar padrões. Não gosto de sapatos com saltos demasiado altos, como aquelas aberrações botas da Jeffrey Campbell e não acho que haja uma alminha à face da terra que fique bem com estas coisas calçadas. Não ligo a modas se não gostar delas e não uso só porque é in, porque é fashion, porque este ano usa-se. Ligo, sim, à qualidade, ao conforto e àquilo que me fica melhor ou pior - o que faz com que muitas vezes eu até acabe por gostar de certas coisas noutras pessoas mas não em mim.
Mas, apesar do meu gosto não tão complexo e elaborado, tenho uma tendência praticamente infalível para me dirigir às coisas mais caras que existirem na loja. Podem ser - por norma são sempre - o mais simples mas também são o mais caro. Não sei como é que faço isto nem o porquê, mas o mais certo é isto acontecer como uma maldição eterna ditada por uma bruxa pelintra. Ainda ontem vi O vestido. Simples, super simples, de malha, gola alta, num tom de vinho ou burgandy, segundo os mais entendidos. Mal o vi no manequim fiquei apaixonada pelo dito e comecei logo a imaginar as possíveis conjugações (isto, com aquelas botas, com aquele fio ou aquela écharpe, o gorro que eu tenho daquela cor e aquela mala que eu tenciono trazer de casa da próxima vez que for a Portugal...) Quando o encontrei nos cabides (óh, tão macio! e tem este pormenor aqui que ainda não tinha reparado! óh, eu quero!), tirei a etiqueta, que estava escondida, para fora - e este pequeno gesto fez logo com que eu pensasse isto vai doer..., uma vez que, segundo a minha experiência, quando a roupa é mais barata, a etiqueta está sempre na manga, de fácil acesso), e vi o preço. Ouch. Demasiado. Não, vai ter de ficar aqui. Mas é tão lindo... hummmmm *suspiro.

Sou uma mulher de gostos caros. Damn it.

13 comentários:

  1. Ora aqui está um post que podia ser meu! Tb sou assim :)

    ResponderEliminar
  2. Estou a ver que somos duas com o mesmo problema, eu também sou exactamente assim.
    Gosto sempre, sem excepção, das coisas mais caras. Somos de gosto caro, é o que te digo.

    ResponderEliminar
  3. Eu também sou um pouco como tu... normalmente só gosto do que está na moda quando a moda passa! :P
    Detesto ser igual a todas as outras pessoas que passam na rua e é raro usar algo assim muito extravagante... Sou normalmente muito discreta no que diz respeito à roupa, gosto apenas de alguns apontamentos diferentes... :)
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Compreendo-te perfeitamente. Não ligo a marcas mas infelizmente o estilo de roupa que eu aprecio está nas lojas mais caritas (pelo menos para a minha carteira!). Eu por acaso adoro roupa com padrões mas sou muito esquisita nos "desenhos" e cores e só nessas lojas é que arranjo algo ao meu gosto. Peças lisas lá vou encontrando noutros sítios mais baratos, mas nos mais carotes têm sempre um detalhe original que me agrada mais ... Devido a isso, estou a ganhar o habito de comprar roupa só em promoção. Compro aquilo que gosto, de boa qualidade mas a um preço muito mais simpático. E já tenho feito grandes achados!

    Bjokas.

    ResponderEliminar
  5. Pois, também sofro desse mal. :(

    bjs

    ResponderEliminar
  6. Várias pessoas a sofrerem do mesmo mal =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  7. Tal e qual! Eu bem pergunto porque só gosto de coisas caras, mas ninguém me sabe explicar... Ai ai...

    ;)

    ResponderEliminar
  8. Por acaso comigo isso não acontece muito. Pelo contrário, normalmente até tenho tendência em gostar mais do que é mais barato ou a um preço mais ou menos razoável. Mas já me tem acontecido gostar muito de uma peça e deixá-la na loja por ser muito cara.
    beijinho

    ResponderEliminar
  9. Afinal estou a ver que isso é um mal geral de Gaja, eu também sou tal e qual... Grrrrr!|

    ResponderEliminar
  10. Eu vou começar a usar óculos nessas situações...pode ser que veja outras peças maus interessantes...no preço!

    ResponderEliminar
  11. Por acaso nos últimos tempos não tem acontecido muito, mas normalmente acho sempre demasiado caro para a qualidade, mas isso deve ser porque muitas das peças das lojas de fast fashion (h&m, zara, mango, primark e afins) deixam a desejar quanto à qualidade. Tenho um preço limite para os vários tipos de roupa e se achar que é demasiado não compro e nem me chateio muito com isso, mas admito que às vezes também me apetecia 'abusar' :)

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. eh pá, quantas vezes é que isso acontece?
    até dói a alma porque quando gostamos mesmo e nos aparece um preço parvo, é tão mau ...

    ResponderEliminar
  13. eu sou exactamente o oposto, até acho que gosto sempre de coisas baratinhas :)

    ResponderEliminar

Gambuzinem