segunda-feira, novembro 11, 2013

Um fim-de-semana tão bom mas tão pequeno


O meu fim-de-semana foi demasiado pequeno. Mas apesar de pequeno, foi um fim-de-semana realmente bom. Maravilhoso mesmo e, eu sei, é por isso que também o senti como demasiado pequeno. É assim, o tempo é um malandreco que gosta de marcar o passo a seu belo prazer, contrariando sempre a vontade das pessoas.
Não deu para matar as saudades por completo porque elas não morrem, ainda por cima com tão pouco tempo. Adormecem apenas. Mas pelo menos deu para estar com a família e com alguns amigos. Não fui a lado nenhum, não fui passear, não vi as novidades que entretanto pudessem ter aparecido durante a minha ausência. O tempo - sempre, sempre a voar - foi dedicado à família, amigos e pouco mais. E, como foi sempre tudo a voar numa velocidade supersónica, quando dei por mim já estava outra vez no aeroporto a entregar a mala para voltar ao Ártico a Dublin. O coração fica pequenino, os olhos ficam vermelhos e enchem-se de lágrimas. Mas eu já não ligo aos olhos vermelhos, inchados, chorosos e que todos me possam ver naquele estado de menina-perdida-na-floresta. Para mim as despedidas foram sempre impiedosas e difíceis, não era agora que iria ser diferente. Mas fico com um sorriso nos lábios por saber que daqui um mês estou de volta para passar o Natal e aí já fico mais tempo que agora. Até lá, as saudades que acordaram fresquinhas e cheias de energia, fazem-me companhia.

14 comentários:

  1. O que interessa é que foi um fim de semana feliz :) e não tarda nada, já estás cá outra vez :) *

    ResponderEliminar
  2. Eu não gosto muito de despedidas mas apesar de me controlar imenso ainda salta uma ou outra lágrima. É normal. Vais ver que quando deres conta é Natal e eu estás no quentinha da casa dos teus pais rodeada por aqueles que gostas.

    ResponderEliminar
  3. Eu detesto despedidas, é um sentimento tão dificil de superar meu Deus! ... Mas tem força, pois não tarda nada é Natal e assim vais pensado que já falta muito pouco para um novo regresso ;)
    Beijinho e um feliz dia*

    ResponderEliminar
  4. As saudades são o pior de tudo. Mas até ao Natal também passa depressa, e sem dares por isso, já estás outra vez no aeroporto para vir outra vez aqui para estes lados :)
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  5. Importante é que tiveste momentos maravilhosos. Não tarda estás de volta, mas acredita, sem bem o que isso é! beijo enooorme

    ResponderEliminar
  6. As despedidas são sempre amargas.

    bjs

    ResponderEliminar
  7. Acredito que as saudades devam ser mesmo o pior... E saber lidar com elas então..
    Também não gosto nada de despedidas, custam sempre tanto.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. As saudades moem e matam. Eu, que estou na Noruega, nunca pensei sentir-me tão só sem os meus pais e tios aqui. Agora que finalmente tenho o meu marido e filho comigo, já consigo sofrer um bocadinho menos. Mas as despedidas no aeroporto custam muito. Regressar a Portugal é um doce que vira amargo.

    ResponderEliminar
  9. As despedidas custam sempre, mas sabes que o Natal está aí à porta! :)
    Pensa nos momentos felizes que aí vêm e o tempo passa sempre um pouco mais depressa!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. A mim parece-me que a cada despedida custa mais e o coração começa a ficar pesado mais cedo! O que interessa é que foi bem bom o teu fim-de-semana e que conseguiste estar com as tuas pessoas!
    Uma boa semana para ti com o coração um bocadinho mais leve, espero.

    ResponderEliminar
  11. És forte! Agora é contar os dias e aproveitar Dublin enquanto não chega a hora de voltares à nossa terra! :D
    Um beijo enoooorme! **

    ResponderEliminar
  12. é bom sentir saudades. quer dizer que existiu e que foi bom. um beijinho

    ResponderEliminar
  13. As saudades nunca morrem, mas isso só significa que tens as pessoas na tua vida e isso é muito bom. :) E relaxa, um mês passa num instante. :)
    beijinho

    ResponderEliminar

Gambuzinem