quarta-feira, dezembro 11, 2013

Anos-luz de perceber esta gente

Confesso que foi de boca aberta que acabei de ler este artigo, escrito por Pedro Bidarra. Um artigo em que, resumidamente, considera que punir os que maltratam os animais não é prioritário. E que quem avançou com esta ideia só pode ser vegetariano comedor de tofu que, da mesma forma, um dia ainda há-de de querer que também seja lei que não se coma carne.

Passado meia hora de ter lido isto, ainda estou a tentar perceber o que é que uma coisa tem a ver com a outra. Admito ter a noção de estar a anos-luz de perceber a mente deste senhor. E ainda bem, diria eu. Não querendo defender ninguém - neste caso (e muito menos) o Seguro - até porque neste momento sou aquilo que se chama de apartidária, eu própria, comedora de tofu, não sou uma fascista que diz que as pessoas não podem comer carne. Eu até cozinho carne para o meu marido, tem piada... Da mesma forma que o meu marido, comedor de carne, é o primeiro a defender uma lei que proteja os animais. Epá. A sério. O que é que o cu tem a ver com as calças?

Se há outras causas económicas, financeiras, sociais, humanas e afins que deveriam ser resolvidas o mais depressa possível na Assembleia da República? Há sim senhor, mas não quer dizer que uma lei que proteja os animais não seja importante. Um país que "perde" tempo com estas causas, é um país merecedor de respeito. Pena, na verdade, não é gastarem tempo com estas leis. Pena é não quererem resolver outras questões, ou, se tentarem resolver, ser a passo de caracol a ver se as coisas caem no esquecimento. Isso é que pena.
A Pedro Bidarra, diria para investir numa alimentação variada. Comer carne só também não faz bem. Uns legumes a acompanhar, ricos em nutrientes importantes, fazem bem e estimulam o cérebro. É só um conselho, não é uma tentativa fascista de o tornar em comedor de tofu.

7 comentários:

  1. Algo me diz que o Bidarra é um verdadeiro cretino. Será que o gajo ainda não percebeu que quando se fala em direitos dos animais, se engloba também os animais de estimação? E por outro lado, não é porque é gado com destino ao matadouro para ir aterrar no prato dele, que têm de ser maltratados. Enfim, ainda há pessoas com vista curta, muito curta. Eu também não como carne, mas não sou integrista, não obrigo os outros a não comer carne, cada um faz aquilo que quer. Mas há maneiras e maneiras. Pedro Bidarra, és um troll!!
    Eh pah, há gentinha mesmo parva.

    ResponderEliminar
  2. Para quem aparentemente come muita carne, pelos vistos a proteína não chegou ao cérebro do Pedro Bidarra. Eu que como carne e que sou o primeiro a defender a urgência das reformas económicas no país, estou em absoluto de acordo com esta lei. Nem sequer se trata de um tema fracturante passivel de distraír e desviar as atenções, pois parece-me bastante consensual de que maltratar um animal deve ser considerado um crime. Onde está a dúvida?

    ResponderEliminar
  3. Oh Valha-me Deus! Karinita, vou ali enfiar a cabeça num balde com água e já volto!

    ResponderEliminar
  4. O que é triste é existirem pessoas como essas e uma boa lei seria o envio directo dessas pessoas para Marte, isso sim! Ficávamos todos a ganhar.

    ResponderEliminar
  5. Estou como tu, a anos-luz de entender a mente dessa pessoa.
    Eu como carne o que não significa que eu não queira uma lei que proteja os animais.

    ResponderEliminar
  6. O Bidarra nunca me convenceu... Agora apenas confirmo o idiota que ele é. No início ainda parecia que tinha algum objectivo minimamente viável, mas depois borrou tudo. Não se percebe.

    ResponderEliminar
  7. Olha menina eu nem vou ler o texto desse triste, pelo que já disseste.
    Acho que pessoas dessas mereciam umas aulas de civismo, de aprender a ser gente.
    Porque nem gente são.

    ResponderEliminar

Gambuzinem