quarta-feira, janeiro 29, 2014

Um gorro faz toda a diferença


Eram sensivelmente seis e meia da tarde e o céu já estava num tom negro, da noite e das nuvens carregadas de chuva. Tinha saído de casa munida contra a chuva e frio: as minhas sempre tão úteis galochas, que devem ter sido dos investimentos mais inteligentes que alguma vez já fiz, o meu casaco impermeável e quente por cima de umas boas três camadas de roupa, luvas, cachecol e gorro, grosso, quente, branco e com um pompom no topo, para dar um toque de alegria e juvenilidade ao inverno triste e decadente. Apesar de toda uma quantidade volumosa de roupa, mesmo assim ainda conseguia sentir o frio a querer entrar sorrateiramente para me deixar congelada.
Por isso, podem imaginar o furiosa que fiquei quando andava às compras para o jantar, com o gorro debaixo do braço (sim, já sei, sou uma inteligência einsteiniana) e deixei-o cair algures, provavelmente quando me empoleirei em bicos de pés e estiquei o braço para chegar ao frasquinho de paprika doce, só dando conta da sua falta já na rua quando comecei a sentir frio na cabeça. E que frio. Quatro graus celsius negativos, um vento gélido que nem me deixava manter o capuz do casaco na cabeça e uma caminhada até casa que me deixou gelada desde a cabeça à ponta dos pés.
A falta que um gorro faz!

7 comentários:

  1. Nestes dias super frios, um gorro faz milagres. Para além de dar um ar super fofinho :)
    Um beijinhoo *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que voltava a trás para o ir procurar xD

    ResponderEliminar
  3. Eu não costumo usar muito, mas quando vou para sítios muito frios, são indispensáveis!

    ResponderEliminar
  4. Concordo, aquece as orelhas e mantem a cabeça confortável. Pior mesmo é o estado que a minha franja fica, mas gosot.

    ResponderEliminar

Gambuzinem