terça-feira, fevereiro 18, 2014

Isto de trabalhar em casa


Nunca tive grandes ambições de ser freelancer. A ideia de não sair de casa (apesar de bastante apelativa por muitos), de não ver pessoas, de não apanhar ar e ver movimento, nunca me agradou por aí além. Por isso, não era o meu intuito ser freelancer quando vim para Dublin. Mas a vida dá tantas voltas loucas e estonteantes que por motivos alheios à minha vontade, como um pequeno percalço de saúde que me trocou os esquemas todos, foi mesmo isso que acabou por acontecer. E aquilo que eu sempre achei que iria ser, confirmou-se: ficar em casa o dia todo consegue ser realmente entediante, mesmo estando o dia todo ocupada.

Para já, acaba por haver uma maior motivação para se passar o dia todo de pijama, assim como para não haver grandes horários e a penas uma única rotina: aquela que me leva do quarto para a secretária que está na sala para trabalhar. Depois vem a parte do desleixo: para quê pintar as unhas, pôr maquilhagem ou aquele colar, ou andar tão preocupada por ter um pêlo das sobrancelhas a mais e fora do sítio se, de qualquer das formas, fica-se em casa o dia inteiro, sem ver ninguém, saindo durante a semana praticamente só para fazer compras de mercearia e pouco mais.
Confesso que ainda andei umas semanas com este tipo de pensamento na mente até que decidi que não. Ver no reflexo um trambolho desleixado com uma uni-sobrancelha não é para mim.

Comecei por criar uma rotina e estabeleci horários. Se por vezes me dou ao luxo de ficar mais uns minutos na cama porque não vou chegar atrasada a lado nenhum, a verdade é que não me deixo ficar manhãs inteiras na ronha. Almoço todos os dias quase sempre à mesma hora, mais minuto, menos minuto. Não passo os dias de pijama - só de pantufas porque são realmente quentinhas. E por fim, houve um dia que me sentei com o meu pequeno e redondo espelho de rosto à frente e, pêlo a pêlo, fui endireitando as sobrancelhas que tinham em tempos deixado de ser uma preocupação. Pintei as unhas. E pus um rímel nas pestanas, "para o olho sorrir!"
Continuo a achar que ser freelancer não é uma situação ideal - há dias em que só me dá para bater com a cabeça nas paredes -, apesar de também me dar liberdade, que de outra forma não teria, para realizar outros projectos pessoais ou viajar para Portugal quando tenho de ir. Mas lá por não ser aquilo que eu mais queria da vida, não quer dizer que eu tenha de desistir de mim e da minha aparência.
Posso não ter a colega de trabalho a elogiar-me o novo corte de cabelo, ou o novo casaco ou como as sobrancelhas estão tão bem arranjadas (conversa tão tipicamente feminina), mas tenho a minha própria aprovação, o que, se não é mesmo o mais importante, pelo menos já reforça o ego. 

25 comentários:

  1. Ao inicio acho que iria gostar da ideia, mas definitivamente também não era para mim...

    ResponderEliminar
  2. Também sou freelancer e gosto. Mas é como dizes, há dias e dias, e há aqueles em que é um tédio enorme estar sempre em casa. Para não cair na monotonia fiz como tu e criei uma rotina, com horários que tento não falhar. Acaba por ser melhor assim, até porque para se cumprir prazos temos que ser organizadas e não nos deixar levar por outras distrações que, por estar em casa, são bastante tentadoras.

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. E eu a achar que tu trabalhavas num lado qualquer sem ser em casa!

    ResponderEliminar
  4. Ora nem mais! Considero isso muito importante! E isso também demonstra grande disciplina Karinita.

    ResponderEliminar
  5. Fazes tu muito bem. Estar em casa não é desculpa para o desleixo!

    ResponderEliminar
  6. Se há dias em que matas o pelame indesejado por aplicação de pinça (aiii) e pintas as unhas e fazes os olhos sorrir, ainda bem. Se há dias em que te apetece estar de pijama e assim trabalhar, tudo bem também. O importante é que estejamos tranquilos com as nossas escolhas, todos os dias. E enquanto te sentires bonita e profissional, quem quer cá saber do que "deve ser"? Força!
    (também sou apaixonada pelas minhas pantufas)

    ResponderEliminar
  7. you go girl! não é o ideal mas é como dizes, tem outras coisas boas associadas!

    ResponderEliminar
  8. É daquelas situações que no início me iria parecer óptima e passado uns meses iria começar a enlouquecer.
    Estou um bocado assim também - por estar desempregada - e de facto é muito fácil ficar só de pijama, mas felizmente já estou na fase em que não quero mais isso, e a começar a arrancar os pelos das sobrancelhas ;)

    ResponderEliminar
  9. Olha, eu acho que fazes muito bem em manter essa disciplina, eu também o faria mas a verdade é que eu adoraria poder trabalhar em casa.
    Só não ter de apanhar trânsito, o ter de fazer cara alegre quando não estás, o não ter de fingir sentimentos... Ui. Quem me dera.
    E mais, depender unicamente de ti para a produtividade do teu trabalho.

    ResponderEliminar
  10. Penso que teria imensa dificuldade em me habituar a um trabalho que fosse realizado em casa. Tenho demasiados vícios que me dificultam a disciplina caseira. Ainda assim, confesso que tenho feito um esforço considerável por me auto disciplinar mesmo em tarefas claramente rotineiras e que não se relacionam diretamente com o emprego. Aprecio a sua organização e disciplina, faz-me lembrar o "emprego de Saramago" que ao que se sabe, trabalhava como se tivesse um horário de expediente claramente estipulado.

    ResponderEliminar
  11. Assim é que é falar! :)
    Toca a animar e vais ver que o dia vai correr melhor! :D
    Um beijo enooorme! *

    ResponderEliminar
  12. Deve ser complicado.. mas aos poucos vais ganhando rotina..

    E pensa na parte positiva não tens colegas chatos e intrometidos :)

    kisses***

    ResponderEliminar
  13. Pois, acredito que também não seria para mim, mas deve ser uma questão de hábito.
    Boa sorte nesta nova etapa!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Antes de já os meus parabéns, porque conseguiste o que eu não consegui...
    Eu comecei bem, com horários etc... mas acabei por me desleixar com tudo, olha que até com a casa! Já me odiava quase... a minha salvação foi voltar à rotina fora de casa, e salvou-me no momento certo, que já se tornava insuportável.
    Muita força e determinação querida** ser freelancer é um acto de coragem nos dias de hoje.
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Gabo-te a tua disciplina! Eu acho que iria ser como tu foste no início- sempre de pijama e desmotivada para me arranjar. Ainda bem que conseguiste criar essa rotina :)

    ResponderEliminar
  16. Já eu acho que ia adorar.
    Sou um ser anti-social por natureza, portanto não ver gente só me parece um bónus! Relativamente aos pijamas, há sempre umas fatiotas de dormir, as minhas como se parecem sempre com fatos de treino levemente sexy's, acho que também não me fariam sentir trambolho! :) Mas pelos, isso não! Tudo bem 'depenado' seja para ficar em casa ou para ir a uma gala!

    ResponderEliminar
  17. Sim, é verdade, trabalhar em casa também tem o seu lado negativo. Mas podes contrariar isso se uma vez por semana tirares uma manhã ou uma tarde só para ti, para cuidares de ti, ir ao cabeleireiro, tratar das unhas ou outra coisa qualquer, ou se uma dia estiveres mesmo muito aborrecida, sai de casa para dar uma corrida ao ar livre, é remédio santo, vais ver :)

    ResponderEliminar
  18. eu gosto muito de trabalhar a partir de casa!

    ResponderEliminar
  19. Nuncas estamos bem. Eu que estou o dia todo fora de casa e nunca tenho tempo para certas coisas, também me queixo... Sim, criares rotinas e cuidares de ti na mesma é uma boa opcão. Ha pros e contras para tudo, hás que ser disciplinado:-)

    ResponderEliminar
  20. Nuncas estamos bem. Eu que estou o dia todo fora de casa e nunca tenho tempo para certas coisas, também me queixo... Sim, criares rotinas e cuidares de ti na mesma é uma boa opcão. Ha pros e contras para tudo, hás que ser disciplinado:-)

    ResponderEliminar
  21. Acho que não me conseguia adaptar a um trabalho assim. Mas o facto de criares horários e rotinas, parece-me bom. :)

    ResponderEliminar
  22. Eu trabalho em casa a 3 anos e recomendo... tenho 4 filhos e esta foi a solução para que eu pudesse ajudar no orçamento... claro que é extremamente necessário organização de tempo e espaço, pois só assim é possível ter sucesso.

    ResponderEliminar
  23. Eu trabalho em casa a 3 anos e recomendo, sou mãe de 4 filhos e essa foi a opção para ajudar no orçamento, claro que é extremamente necessário ter organização de tempo e espaço, assim o sucesso é certo....

    ResponderEliminar
  24. Confesso que trabalhar em casa nunca foi um desejo meu. O ano passado quando tive essa experiência ia dando em louca, distraia-me muito facilmente e lá está senti que me desleixava um bocado comigo. Se voltasse a ser freelancer a tempo inteiro acho que alugava uma sala num estúdio com mais gente:-)

    ResponderEliminar

Gambuzinem