quarta-feira, fevereiro 19, 2014

O bom, o bonzinho e o que se faz passar por bonzinho


Ser boa pessoa não tem nada a ver com ser-se bonzinho. Ser boa pessoa é aquela com valores morais bem vincados, que não faz mal intencionalmente, que é amiga dos amigos que respeita o outro. Vive muito de acordo com a máxima "não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti". A boa pessoa erra, claro que erra, mas também pede desculpa. A boa pessoa não precisa de ser boazinha.
Os bonzinhos, por sua vez, são aqueles que não sabem dizer não e que não aprendem a diferenciar as pessoas com boas ou más intenções porque, aos olhos dos bonzinhos, todas as pessoas são boas e livres de mau carácter. O bonzinho é espezinhado, é humilhado, e faz o que acha que os outros estão à espera que faça, independentemente de ser ou não o melhor para ele próprio. O bonzinho não se impõe, não levanta a voz. O bonzinho é um gato-sapato nas mãos de toda a gente. Já aqueles que se fazem passar a penas por bonzinhos são os que riem pela frente e falam mal por detrás. Humilham os outros de forma muito subtil, e manipulam de forma ainda mais subtil. Os que se fazem passar por bonzinhos são cínicos, mentirosos, e fazem o que têm de fazer para atingir os seus objectivos, grande parte das vezes pela auto-vitimização.

Eu conheço um casal em que ele é o bonzinho e ela faz-se passar por boazinha. Ele é cinco estrelas, amigo, divertido (ou já foi, em tempos), não faz mal a uma mosca. Ela tem olhar de sonsa mas tem conseguindo tudo o que quer só pela a manipulação. Ela humilha, ele é humilhado. Ela suga a energia, ele torna-se cada vez mais triste e distante. Ele foi avisado, quantas e quantas vezes, mas de início achou que estavam todos errados e, quando abriu os olhos, se é que abriu realmente, achou que era tarde de mais.

E é aqui que eu acho que é a grande diferença entre o ser bom e ser bonzinho. A pessoa boa não acha que se torna numa má pessoa por querer ser feliz e, caso seja necessário, por ter de cortar com aquelas pessoas que não lhe fazem bem, de forma a seguir em frente. Por achar que nunca é tarde de mais. O bonzinho não. O bonzinho não percebe que só se vive uma vez e que não precisa de ser infeliz para os outros serem felizes. O que se faz passar por bonzinho não quer saber. Mostra o sorriso mais amarelo que conseguir, umas lágrimas ao canto do olho, diz que gosta de crianças, de velhinhos e de animais, que não gosta de tatuagens nem de Metal Music - os pontos que esta gente ganha aos olhos dos outros só por dizer estas coisas! -  e vai abrindo caminho em direcção aos seus objectivos, com a sua maldade e com o seu cinismo sempre presentes em cada palavra e acto que realiza, disfarçados de festinhas nas costas. Cá eu não só não sei ser cínica como sou um livre transparente (às vezes, demasiado transparente): não consigo aturar esta gente que se faz passar por boa. Demasiado perigosa para o meu gosto.

12 comentários:

  1. Acho que este post merece realce no meu blogue. Conheço umas quantas pessoas assim!

    ResponderEliminar
  2. Este post havia de ser lindo por muitos!

    ResponderEliminar
  3. Ui realmente não há paciência para sonsos!

    ResponderEliminar
  4. Lido diariamente com pessoas que se fazem passar por boazinhas e é uma agonia. Nunca sabemos se o que dizem é verdade ou se lhes dá apenas jeito dizerem-no nesse momento. É horrível, para mim, o sentimento de ter de estar permanentemente em alerta perto destas pessoas, qual "olho no burro e no cigano" não vamos nós ser as próximas vítimas dessa tão "boa vontade".

    Maria Amor
    maraawor.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Este post é um complemento ao que publiquei ainda há bocado. Que mania a dos "bonzinhos" serem bonzinhos para os que "fingem que são bonzinhos!". E não os largam, por mais mal que lhes façam!

    ResponderEliminar
  6. Não tenho paciência nenhuma para aturar sonsos!
    Adorei o post!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Pois é e depois há os outros que se dizem ser muito boas pessoas e que todos os outros é que são más pessoas e vai-se a ver, são mesmo é uns malvados... É o que há mais por aí, espertalhões/onas e manipuladores/as. É o nosso mundo cão...

    ResponderEliminar
  8. Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns, também agradeço por partilhar o seu saber, se desejar visitar o Peregrino E Servo, ficarei também radiante
    e se desejar seguir faça-o de maneira que possa encontrar o seu blog, porque irei seguir também o seu blog.
    Deixo os meus cumprimentos, e muita paz.
    Sou António Batalha.

    ResponderEliminar
  9. grandes verdades estas que nos dizem as tuas palavras, sem dúvida.

    ResponderEliminar
  10. É verdade, essas pessoas são perigosas até dizer chega!

    ResponderEliminar
  11. Detesto pessoas assim e espero que o teu amigo abra os olhos.

    ResponderEliminar

Gambuzinem