quarta-feira, março 26, 2014

O mal que faz pelo bem que sabe


Há três anos atrás decidi consultar um nutricionista após perceber que sozinha não conseguia livrar-me dos quilinhos que tinha a mais. Não fiz nenhuma dieta maluca, não mudei radicalmente de alimentação - até porque fui habituada desde pequena a comer saudável - e não comecei a comer menos. Antes pelo contrário: o que mudei mesmo foi o facto de mudar certos hábitos, como não sair de casa sem tomar o pequeno-almoço antes - coisa que nunca o fiz porque nunca gostei. Ainda hoje me custa tomar o pequeno-almoço de manhã, mas tomo. Comecei a fazer lanchinhos, coisa que também não fazia. E durante os primeiros dois meses não comi nada do que fosse hidratos de carbono nem fruta. Passados esses dois meses, voltei a introduzir massas, arroz, batatas e pão na minha alimentação, assim como a fruta.
A coisa resultou bem porque me sentia motivada, tanto para comer tantas vezes ao dia como para fazer algum desporto: tinha objectivos para cumprir e não era só chegar à balança, ver o peso perdido e ficar contente comigo própria. Ter de mostrar os resultados a um especialista era bem mais motivante que guardar para mim os resultados.
Posto isto, passados três anos, continuo com o mesmo tipo de alimentação de sempre mas tento manter os tais hábitos como comer várias vezes ao dia - nem sempre dá, nem sempre consigo, nem sempre consigo arranjar um pingo que seja de apetite para lanchar. Sempre fui moça de refeição de garfo e faca, e comer snacks nunca me encheu muito as medidas, mas é algo que, lá está, tento fazer. Para a sopa, por exemplo, comecei a substituir a batata por abóbora e/ou courgette (sou fã incondicional de courgette). Faço com que as doses de hidrato de carbono sejam mais pequenas e ponho mais vegetais no prato - o que não me chateia minimamente, visto que gosto de verdura. E tento ser comedida com os doces.

Mas há certas coisas que não consigo mudar. Caldo verde, para mim, é com batata e cebola. Ponto. Até posso nem pôr tanta batata e pôr alguma courgette, mas a base é batata. A batata frita é frita em óleo e não em azeite. Digam-me o que me disserem, não sabe ao mesmo e pelas vezes raríssimas que como isto, ao menos que sejam fritas em óleo. Pão torrado é com manteiga. Se for para comer torradas sem manteiga, prefiro comer pão fresco ou nem sequer comer pão. Mas se for torrado, não é com doce, nem com queijo fresco, nem com requeijão. É com manteiga. E se há tradição que gosto de manter viva é a de domingo ser dia de sobremesa. É o mal que faz pelo bem que sabe.
Sim, tento ser o mais saudável possível, mas só se vive uma vez. Uns pequenos pecados de vez em quando podem inchar o corpo, mas também aquecem a alma.

9 comentários:

  1. Há quase dois meses que também comecei a fazer uma alimentação mais saudável, por causa de uma gastrite. Na semana em que estive mesmo doente perdi 3 quilos. Entretanto, com a dieta forçada, perdi mais um, mas já me sinto bem melhor. Claro que de vez em quando não resisto e como qualquer coisa que não devia. Sei que me faz mal, mas é mais forte do que eu!

    ResponderEliminar
  2. Não podia estar mais de acordo com a tua última frase.
    Também tento comer de forma saudável, mas há coisas a que não resisto :p

    ResponderEliminar
  3. Hmm, caldo verdeeee!!! Estou como tu, para mim garfo e faca saciam bem. Claro que ao lanche como um misero iogurtezinho quando me apeteciam duas sandes mistas! Mas pronto, ao fim de semana peco sempre um bocado pelo que também convém conter-me durante a semana :P

    ResponderEliminar
  4. Siiiiim! Torradinha com manteiga é tão bom! :)

    ResponderEliminar
  5. Às vezes lá como uma lasanha ou pizza mas nunca em demasia. Uma ou duas vezes por mês. Mas sim, gostava de ter um plano mais concreto de forma a não engordar nem emagrecer mas conseguir retirar alguma gordurinha da barriga principalmente conjugando com exercício físico.

    ResponderEliminar
  6. Pão com manteiga é tão bom!! Concordo contigo. Também tento optar por coisas mais saudáveis, mas de vez em quando lá saio um bocadinho da rotina e como uma coisa mais calórica!
    Acho que faz parte!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Ora nem mais...de vez em quando um deslize não é nada de mau, aliás, até nos faz bem !

    ResponderEliminar
  8. Não é por essas coisinhas que não consegues mudar que ficas obesa :p
    Desde que te sintas bem não tens de mudar mais nada (:

    ResponderEliminar
  9. Quando se faz uma dieta deve sempre escolher-se um dia por semana para abusar e cometer aquele pecado. ;) Só nos faz bem ao ego e até dá-nos força para continuar a dieta. :)
    beijinho

    ResponderEliminar

Gambuzinem