quarta-feira, maio 28, 2014

Memórias de infância #3


Os momentos passados com os meus avós. Férias, fins-de-semana e os tradicionais almoços de família aos domingos com todos presentes. Os chocolates que compravam todas as semanas para mim e para os meus irmãos. O chocolate quente de Ovomaltine que a minha avó preparava com todo amor e carinho e que nunca faltava em sua casa - tanto o amor e carinho como o Ovomaltine. A sua sopa de agrião, que ainda hoje sou capaz de conseguir lembrar com bastante rigor o seu sabor. As nossas caminhadas até ao Pingo Doce e à loja de brinquedos onde queria sempre que eu escolhesse qualquer coisa para me oferecer. O seu sofá de baloiço onde eu me sentava todas as noites a ver a novela com os meus avós. As noites quentes de verão e os nossos passeios depois do jantar pelo bairro. A oficina do meu avô. O mercedes vermelho do meu avô. As conversas que tinha com a minha avó, a quem chamava de "marida". A sua teimosia. E a sua força brutal de querer viver.
Tive o privilégio de passar bastante tempo da minha infância com os meus avós. Sim, sempre que voltava a casa, vinha um pouco estragada de mimos mas nunca a minha mãe se recusou a deixar-me em casa dos meus avós só para não ficar mal habituada. Afinal de contas, o tempo entre avós e netos deve ser das coisas mais preciosas que a vida nos pode oferecer. Pelo menos para mim, foi.

5 comentários:

  1. Infelizmente não tive uma relação com os meus avós. Sinto falta desta cumplicidade especial.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Essas recordações devem encher-te a alma, eu não conheci os meus avós...tenho pena.

    ResponderEliminar
  3. Eu fui criada pelos meus! Fazes ideia da minha ligação, apreço e quantidade de histórias brutais não é?

    ResponderEliminar
  4. Os meus avós maternos estragam-me com mimos. E é tão bom!!!! :)

    ResponderEliminar
  5. Bons momentos! Quando ia a casa dos meus avós era uma festa!
    Bjs

    ResponderEliminar

Gambuzinem