terça-feira, julho 29, 2014

Ter um cão

Ter um cão é ter uma carga de trabalhos. Desde as despesas com veterinários, consultas, vacinas, exames, análises, medicamentos e vitaminas. A alimentação. As coisas que destrói, rói e come. Os xixis (e o número dois) que faz dentro de casa até aprender que a sua casa-de-banho é fora de casa. A preocupação das férias, de os deixar em hotéis para animais ou de arranjar quem possa tomar conta deles durante esse período. É educá-lo. É tratá-lo como deve ser com tudo a que tem direito.
Mas ter um cão é muito mais que toda a carga de trabalhos que possa dar. É ter um amigo para a vida, um amigo leal que nunca nos abandona e nunca nos trai. É o amor e carinho que nos dá. As brincadeiras que se tem. A companhia que faz. Para muita gente, um cão é apenas "um cão". Para mim ter um cão é ter o verdadeiro amigo sempre ao nosso lado.
Ter um cão é ficar com o coração apertadinho quando vamos com toda a velocidade para o veterinário de urgência quando o nosso amigo desata a ganir e a espumar da boca, como foi há poucas horas atrás com o meu rapaz. É ficar com as mãos a suar quando o veterinário, depois de o ver, diz que o que ele teve foi neurológico, que já é um cão velhinho e o seu corpo está a ceder mesmo depois de todos os cuidados que tem tido a vida toda. É ficar com a alma pequenina quando se decide que o melhor é ficar internado e sob observação. É desatar num pranto quando se faz mais uma festa na sua cabeça antes de ir embora, sem saber se será a última vez que podemos fazer-lhe festinhas. É não querer ser egoísta e vê-lo sofrer mas também é ser, ao mesmo tempo, egoísta. Ter um cão é sofrer ansiosamente à espera do telefona do veterinário com notícias.
É saber que para cão, dezasseis anos é já uma idade algo avançada. Mas ser um dono é achar que dezasseis anos não são nada.

26 comentários:

  1. É mesmo isso... Ter um cão, um gato, ter um animal de estimação é tudo isso! Há quem não dê este valor pelos animais, mas eu dou e chego a gostar mais deles do que de certas pessoas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já a minha avó dizia que quanto mais conhecia as pessoas, mais gostava dos animais. E eu acho o mesmo :)

      Eliminar
  2. Ai querida agora vieram-me as lágrimas aos olhos..
    As melhoras e muita força pois infelizmente 16 anos já é uma idade muita avançada para um cão..

    Estes nossos amigos deviam ser eternos..

    kisses***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deviam ser eternos, sem dúvida!
      Beijinhos e obrigada ***

      Eliminar
  3. É mesmo isso e é por isso tudo que digo a toda a gente para pensar muito bem, antes de ter animais de estimação, dão muitas alegrias, são companheiros, os melhores amigos, mas também dão despesas, estragam muitas coisas.
    Mas vale mesmo a pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digo o mesmo! Ter um cão é uma grande responsabilidade e os gastos são enormes... mas para quem quiser, tiver essa noção e ter disponibilidade para tal, ter um cão vale mesmo muito a pena :)

      Eliminar
  4. Muita força para ti e para o patudo!

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Eu também, mas também não quero que sofra... :( beijinhos e obrigada***

      Eliminar
  6. Oh pá... e o meu já tem dezassete... ter um cão - velho- é ter muitas preocupações e muito medo. Espero mesmo que corra tudo bem! Um grande beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas preocupações mesmo! Ele está mesmo muito velhinho :(
      Beijo grande grande e obrigada***

      Eliminar
  7. Os animais dão-nos muito mas muito mais alegrias que despesas e chatices.
    Também perdi a minha cadela o ano passado por isso entendo-te bem.
    Muita força e beijinhos enormes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já tinha perdido o meu boxer há 4 anos atrás e sei o que foi... devo ter chorado durante 2 semanas inteiras. Custa muito!
      Obrigada, beijinhos***

      Eliminar
  8. Espero que corra tudo bem. Eu tive um durante sete meses, mas a minha filha mais velha não se adaptou, era um cão que, com 7 meses pesava 40 ks e ela tinha medo. Ainda hoje a visito na quinta onde mora agora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é bonito, ires visitar na quinta onde mora agora :)
      Beijinhos e obrigada***

      Eliminar
  9. Fizeste-me lembrar do meu Gullit que viveu connosco durante 12 anos e depois assim do nada, foi-se espumando pela boca sem podermos fazer nada. Chorei durante dois dias e lembro-me dele constantemente. Espero que o teu melhore rapidamente. Beijos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quatro anos perdi o meu boxer e acho que chorei duas semanas inteiras... Lembro-me que dois dias depois de ter morrido, fui para uma reunião de trabalho e desatei a chorar porque estava com o meu colega, à espera dos patrões e só dele ter perguntado se estava tudo bem porque eu andava tão em baixo (que não era nada comum) eu não aguentei. Enfim, é a lei da vida, mas custa muito dedicar-mo-nos tanto a um bichinho e ele durar tão pouco tempo :( Beijinhos***

      Eliminar
  10. Ter um cão é ter o melhor amigo do mundo e quando ele morre continua vivo dentro do nosso coração, porque foi especial partilhar a vida com alguém tão especial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, partilhar a vida com alguém tão especial vale por tudo! ***

      Eliminar
  11. Faço ideia o quanto custa perdê-los.
    Eu tenho o Simba, com 2 meses, só está connosco há três semanas, no fim-de-semana estivemos fora e sentimos tanto a falta dele! Ele é tão brincalhão e faz-nos tanta companhia que não conseguimos imaginar viver sem ele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que engraçado, há uns anos atrás os meus pais resgataram um gato abandonado que ficou com o nome Simba (como já tínhamos na altura dois cães e um gato, e tanto o Simba como o gato que já tínhamos não se davam bem, acabou por ficar com uma tia minha).
      :)

      Eliminar
  12. Pronto, já me deixaste a chorar. Sei tão bem o que isso é. A minha tinha 15 anos e deixou-me o ano passado, precisamente no mês de Julho. Mas não te quero deixar triste. Espero que o teu companheiro de 4 patas recupere e te acompanhe por mais uns tempos. Desejo mesmo que ele fique bom, porque eu desde que fiquei sem a minha Margot, não há um dia que passe que eu não pense nela e não chore por ela. Tenho tantas saudades. Mas força, ele precisa de sentir o teu apoio e sabe que estás aí para ele. Beijo grande e um abraço apertado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento muito Doyle, eu sei que custa. Já perdi o meu boxer há quatro anos atrás e custou o que custou, voltar a perder outro cão... é difícil! Felizmente lá recuperou e já está em casa, mas sabemos que ele está velhinho... Não queremos sobretudo que sofra! Beijo grande, querida***

      Eliminar
  13. Adorei o teu "cantinho" principalmente o design eheh. Fez-me lembrar a minha professora de Filosofia pois é ela que passa a vida a dizer a palavra "Gambuzinos" :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada e bem vinda ao estaminé! O blog chama-se assim devido ao filme Up!, que eu adoroooooo e andei uma temporada sempre a imitar o miúdo que andava à procura dos gambuzinos "gambuziiiiiinooooooooo! gambuziiiiinooooooo!" eheheh

      Eliminar

Gambuzinem