terça-feira, outubro 07, 2014

O meu mal é sono


Ainda não são dez da noite e estou aqui a pensar que devia ir para a cama. É cedo, para mim é, até, muito cedo mesmo. Mas não tenho dormido grande coisa - ainda menos do que já é costume - e não sei o porquê. Parece que é sempre nesta altura do ano que me dá destas crises de insónias. Talvez da mudança de tempo, digo eu. Chego a adormecer mas passadas poucas horas lá estou eu de olho aberto a olhar para o quarto que, na escuridão, parece não ter paredes ou limites. E penso, penso muito. Penso na vida, no mundo, nos problemas e nas coisas boas também. Penso no trabalho. Jogo mentalmente ao Stop. Penso em novas receitas e experiências culinárias. Penso nas tarefas do dia-a-dia. Pego no telemóvel e vejo as horas. Leio as notícias. Volto a desligar o telemóvel e tento adormecer outra vez. E penso, penso mais um bocadinho sobre tudo e sobre nada.
Voltar adormecer já não consigo, quanto muito passo um pouco pelas brasas, mas é um soninho muito leve, muito distante. Às tantas, são horas de me levantar e só sinto um corpo, uma mente e uma alma pesados. Falta de descanso, pois claro, havia de me sentir leve e revitalizada? Tomo o pequeno-almoço, bebo um café e depois das tarefas domésticas a fazer, ponho-me a trabalhar ao computador. Mas, se por norma já não gosto das manhãs, nestes dias após noites não dormidas, as manhãs são para lá de medonhas. A neura apodera-se de mim e ai de quem ouse falar comigo que é corrido a pontapé só com o olhar ou com o meu tom de voz (desculpa lá Gambuzino). O dia vai passando, volto a beber mais um café apenas, e a neura vai passando (quando passa).
E agora, a estas horas, não tenho sono nenhum. Mas eu devia era dormir.
O meu mal é sono.

6 comentários:

  1. Descansar o corpo é importante... mas descansar a mente é essencial ;)
    Espero que hoje tenhas acordado melhor! =)

    ResponderEliminar
  2. Bem... podia ter sido eu a escrever isto. É que sou tal e qual! Até tomo Valdispert, mas nem sempre resulta...

    ResponderEliminar
  3. As mudanças de estação costumam trazer desses dissabores noturnos... costumo ter o mesmo problema, mas com a a habituação à nova estação, vai sendo minimizado e, normalmente, em pleno inverno durmo muito bem.

    ResponderEliminar
  4. eu entendo mesmo bem este teu texto porque andei a passar uma fase assim em Agosto e no final de Setembro, andava a dar em doida porque sempre dormi bem, nunca tive qualquer problema em adormecer e andei numa fase assim. Uma pessoa fica cansada durante o dia, não rendemos o que devemos, a paciência é pouca e depois chegamos à noite e puff. Comecei a beber uma mistura de camomila com tilia e laranjeira ou leite de arroz morno uns 30 minutos antes de ir para a cama, ou tomava um duche morno antes e as coisas começaram a compor-se, há duas semanas que ando com os sonos certinhos e é sem dúvida uma maravilha. Espero que melhores rapidamente.

    ResponderEliminar
  5. Felizmente não sei o que isso é e espero não saber. Durmo que nem uma pedra, raras, raríssimas excepções. Eu preciso muito de dormir, se não durmo no mínimo 7 horas não consigo fazer nada, ando em modo zombie o dia todo. Há um chá da Lipton (noite tranquila) que quando estou mais agitada ou assim bebo e gosto imenso. As melhoras *

    ResponderEliminar
  6. Espero que esta fase de insónias passe rápido!

    ResponderEliminar

Gambuzinem