quinta-feira, dezembro 11, 2014

Really, Mr. Karma?!


Apesar de não ser uma pessoa religiosa nem crente, acredito piamente no karma e no seu poder - talvez, digo eu, muito devido à ligação que sinto à filosofia budista. Acredito que tudo aquilo que hoje fazemos, todas as acções que tomamos e como agimos, mais cedo ou mais tarde retorna. What goes around, comes around.

E, acreditem, eu até sou boa pessoa. Tenho o meu feitiozinho "enxertado em corno de cabra" como já me disseram tantas vezes, e tenho os meus defeitos mas quem não os tem. Posso ser refilona, teimosa, casmurra, orgulhosa e não me calo quando sei que tenho razão mas também tenho noção que sou honesta, justa, sincera - às vezes até peco por ser demasiado sincera - sou boa amiga, amiga verdadeira, sou boa filha, sou trabalhadora, sou uma pessoa bastante pacífica, não desejo mal a ninguém - só desejo o dobro daquilo que me desejarem a mim, sempre ouvi dizer - e abomino qualquer forma de corrupção, mentira, engano e chico-espertismo. Para mim, acima de tudo, está a integridade e dignidade pessoal.

Isto para dizer que não percebo o que é que o universo tem contra mim que passa a vida a lançar-me pequenos azares, azares físicos. Nada de grave, felizmente nunca cheguei a partir um osso que fosse, só um dente, mas lá vez em quando tenho um ou outro azar que sempre faz alguma mossa: estatelo-me no chão, caio em escadas, tropeço, vou contra as coisas, etc, etc. Ontem, após dois meses de ter queimado três dedos da mão esquerda enquanto passava a ferro, foi a vez de queimar a mão direita no fogão de placa de vitrocerâmica (que eu simplesmente odeio, meus ricos bicos de gás, tenho tantas saudades vossas!). Ora, mal por mal, que tivesse sido a mão esquerda, que é um pouco inútil e só funciona realmente como deve ser se for em conjunto com a mão direita...

A sério. Há aqui algum engano, Sr. Karma. É azarinho atrás de azarinho... Não é que me possa queixar da vida, sou uma pessoa feliz, mas já agora era fixe não passar a vida toda a magoar-me fisicamente...

7 comentários:

  1. Ai como eu me identifico com isto. Passo a vida a questionar-me sobre o que fiz eu para merecer tanto azar nesta vida,.

    ResponderEliminar
  2. Isso não é azar, é distracção. Tens de ficar mais atenta quando estás em situações durante as quais te podes magoar. Ou então é só o destino a dizer-te que a partir de agora quem tem de engomar e cozinhar aí em casa, é o sr. Gambuzino. Hein? Que tal? Gostas da minha teoria? ;)
    Vai por mim, o karma nunca se engana, nunca! :D
    http://instagram.com/annabelle_madeira/

    ResponderEliminar
  3. Pois, eu tb acredito no karma mas há coisas que eu não percebo e até numa perspectiva mais ampla, como é que acontece tanta coisa má a pessoas que sei serem boas e a vida facilita tanto a vida a quem é mau!

    ResponderEliminar
  4. Opa! O meu grande problema (e acontece-me sempre quando menos espero) é bater com o dedo mindinho do pé numa cadeira! Acontece-me milhares de vezes por ano (ok talvez não sejam assim tantas, mas tu percebes)! Não sei como nunca parti nenhum dedo! Beijinho e as melhoras*

    ResponderEliminar
  5. Sei que por vezes com tantos azares é difícil não termos um pensamento pessimista, mas cabe a nós acreditar em algo mais positivo, pelo menos quando a poeira baixa um pouquinho


    tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  6. Auch !
    Espero que o Karma se vire pra outra pessoa ..

    ResponderEliminar

Gambuzinem