quinta-feira, dezembro 31, 2015

Já?

Recapitular 2015? Resoluções para 2016? Primeiro tenho de perceber como é que o ano já está no fim e eu quase nem dei conta!

C'um caneco, isto, este ano, foi a voar!

Bem, feliz 2016 a todos! 


quarta-feira, dezembro 23, 2015

Aquele momento...

Quando, finalmente, acabas de fazer todas as compras de Natal

terça-feira, dezembro 22, 2015

Com Gambuzinos destes...

Estava eu a contar a Sr. Gambuzino que na noite em que ele teve um jantar de natal e eu saí com umas amigas, estávamos nós numa pizzaria perto de casa quando começa a dar All I want for Christmas is you, da Mariah Carey. E eu, confesso, fã desta música, começo a cantar. Nisto, uma rapariga atrás de mim, que eu não conhecia de lado nenhum, vira-se para mim e elogia os meus dotes vocais.
Sr. Gambuzino olha para mim incrédulo e pergunta: "Mas... Quantas bebidas já tinha ela tomado?"



segunda-feira, dezembro 21, 2015

Coisas que não te dizem* quando decides marcar consulta para experimentar pela primeira vez lentes de contacto

O difícil não é pôr (ao contrário daquilo que eu pensava, até me davam uns suores calafrios sempre que imaginava espetar o dedo contra o olho para enfiar a lente). Difícil é tirar!

*pelo menos a mim


quinta-feira, dezembro 17, 2015

Sabes que vives num país frio....

Chuvoso, cinzento e com muito poucas horas de dia durante o Inverno ("5, 7 segundos muito intensos"), quando regressas a Portugal e, ainda no avião olhas pela janela e pensas: "Bolas! Nem me lembrei de trazer os óculos de sol!"


quarta-feira, dezembro 09, 2015

Não sei quanto a vocês...


Mas para mim, já podia ser sexta-feira...


sexta-feira, dezembro 04, 2015

Estar longe de casa, da família, do país é, pelo menos para mim, sentir saudades todos os dias. Apesar de não ser daquelas pessoas fundamentalistas que acha que só em Portugal é que há coisas boas (sim, Portugal tem coisas maravilhosas mas não é detentor absoluto de tudo o que é bom e maravilhoso; e sim, há quem critique por tudo e por nada os países que os acolhem e que dão oportunidades que Portugal não consegue oferecer), a verdade é que tenho saudades. Das coisas pequenas, como aquele pastel de nata com um bom café expresso, a vista do mar do comboio a caminho de Lisboa, o sol, etc, etc, e das coisas realmente importantes. A família. Os amigos. O não ter um mar a separar, e um ecrãn, skype, e telefone a fazer a ponte desse mar.
Contudo, uma pessoa vai aprendendo a gerir essas saudades. Elas, no meu caso, não vão regredindo mas que remédio tive eu de aprender a viver com elas como se de uma sombra se tratasse.
Mas depois há aquelas notícias que, para além de nos fazerem lembrar da nossa insignificância nesta terra e que isto tudo não passa de uma simples e breve passagem, nos fazem temer esta distância e que reforçam o meu maior medo.
Ontem à noite faleceu o pai de um amigo nosso. Coisa repentina, pelos vistos ninguém estava à espera. Para além da dor que sentimos pela perda que o nosso amigo enfrenta, que também é português e vive por cá, sentimos, inevitavelmente, a distância como nunca antes. Felizmente que hoje em dia há aviões que viajam daqui para Portugal todos ou praticamente todos os dias, o que ajuda a encurtar um pouquinho de nada essa distância, mas numa situação destas, parece que a distância, qual ela seja, triplica. Assim como triplica, acredito eu, o sentimento de impotência (apesar de saber que, numa circunstância destas, não há nada a fazer).

Hoje, em especial, só queria um abracinho dos meus pais. 

R.I.P, pai do nosso amigo

segunda-feira, novembro 30, 2015

Enquanto estava meio mundo maluco com o Black Friday....

 

Nos estavamos malucos por ir ver U2, ainda por cima quando este era daqueles concertos que, por um motivo ou outro, ainda nao me tinha sido possivel ver mas pelo qual ansiava desde os meus treze anos quando, no Natal, ofereceram-me o Best of 1980-90. E te-los visto na sua terra natal... Que espectaculo!

quarta-feira, novembro 25, 2015

Já?!

Já só falta um mês! :)


terça-feira, novembro 17, 2015

Descubram as diferenças

Contexto: trabalhar doente.

Em Portugal
-Estás doentinha??? Oh coitadinha... Queres ir para casa?! Mas ainda consegues respirar... Não estou a perceber porque queres ir para casa. Isso é só uma alergiazita. Vá, trabalha malandra!

Aqui
- Mas o que estás aqui a fazer? Devias ter ficado em casa! Até porque estás a contagiar, a infectar o ar todo! Já para casa!

True story

quarta-feira, novembro 11, 2015

Politiquices

Isto não tem nada a ver com ideologias políticas, com o se ser de direita ou de esquerda ou de centro. Não tem a ver com partidos políticos (eu até me assumo como apartidária).Tem a ver com pessoas e com regras do jogo. Tem a ver com o respeitar-se o voto do cidadão.

Na minha ingenuidade, ganha quem fica em primeiro lugar, quer se goste, ou não. Isto, para mim, é a autêntica democracia. Às vezes gosto dos resultados, outras vezes não, mas tenho de respeitar (por muito pouco que compreenda ou concorde). Mudar as regras a meio do jogo, por alguém que já tinha traído um seu parceiro político, que trai a decisão democrática dos portugueses, que trai as convicções partidárias ao juntar-se a outros partidos que têm um abismo de ideais entre si, só mostra que é aquela pessoa que vai continuar a trair tudo e todos para chegar onde quer chegar. Lá está, não tem a ver com ideais políticos, tem a ver com pessoas. E eu não gosto muito de traidores.

Não quero aqui discutir política. Eu tenho os meus ideais e respeito quem tenha outros ideais diferentes dos meus. Mas não consigo compreender como é que três derrotados se tornam num vencedor. Quer se goste, ou não, deveria ganhar quem fica em primeiro. Se não há condições para governar, que se volte a eleições. Ou afinal de contas, o povo já não é quem mais ordena?

terça-feira, novembro 10, 2015

Obrigada, obrigada, obrigada!

Ainda não tinha tido oportunidade de vir aqui agradecer a todos que me desejaram feliz aniversário e por isso, mil perdões!
Muito obrigada a todos! 


sexta-feira, novembro 06, 2015

Happy birthday to me!


Vinte e nove mais um. Sim, que eu ainda estou em negação... Não acredito que nunca mais vou ter vintes. Nunca mais. Jamais. Adieu vintes. Alôs, década dos vinte e nove mais x (e respiraaaaa fundo... Não hiperventiles...)

Agora a melhor parte, ontem já recebi a melhor prenda de aniversário de todo o sempre, a única coisa que eu realmente queria: os meus papis aqui comigo. Sim, que eu posso estar com  trinta vinte e nove mais um, viver noutro país, a 1648km de distância, mas vou ser sempre a menina dos papás. 

E pronto, cá estou eu. Mais velha (mas, pelos vistos, com aparência de mais nova). Mais sábia (ou não). Com maridinho e papis ao lado. O que mais podia pedir? Nadita. 

quarta-feira, outubro 28, 2015

Mas serei eu a única?

A não achar piadinha nenhuma a nova música de Adele?
Eu reconheço que a senhora tem um vozeirão como poucas, mas Hello não me convence.

terça-feira, outubro 27, 2015

A vantagem de ter um metro e meio

Ter comprado um casaco de inverno, fino mas quente, a metade do preço por ser de criança (o modelo é igual ao de adulto). E ainda vem com uma etiqueta no verso para eu poder escrever o meu nome. Catita.

segunda-feira, outubro 26, 2015

A moça que engraçou comigo

Fui "assediada", sexta-feira à noite num bar. Por uma mulher. Inglesa. Com Sr. Gambuzino ao lado.

Ela mete conversa e às tantas diz a Sr. Gambuzino: "Your wife is very beautiful!"
Ah e tal, ahah, obrigada... Mais meia dúzia de palavras trocadas quando de repente vira-se para mim:  "Ahhhn, you - ela para mim enquanto mexe num dos trezentes brincos que tenho na orelha - have something in here... From your wool scarf, probably... Let me try to..."
"I'm okay, I'm okay... Ahhh, thanks", respondo eu meio atabalhoadamente enquanto tento ganhar domínio sobre a minha própria orelha.
Nisto estão os nossos amigos a olhar para nós (para mim e para a inglesa), quando a S. comenta "Ó Karina sem acento... Ela está descaradamente a atirar-se a ti! Com Sr. Gambuzino ao teu lado!"
"Pois, pois... Já reparei... E eu até sou um pouco distraída com estas coisas..."

E Sr. Gambuzino? perguntam vocês.

Sr. Gambuzinos estava assim:


quinta-feira, outubro 15, 2015

Este meu Sr. Gambuzino

Hoje de manhã, já na rua, comentava eu a Sr. Gambuzino:

- Acho que devo ter comido alguma aranha durante a noite... Para ter acordado à uma da manhã a tossir desalmadamente e com uma impressão na garganta...

Responde ele:
- Olha, não precisavas de ter tomado o pequeno-almoço. Quê? - ao olhar para a minha cara meio aparvalhada - Dizem que é bastante nutritivo!

quarta-feira, outubro 14, 2015

Porque hoje é dia dos carecas


E da sobremesa também, pelos vistos...

Assim não há quem resista

Tenho de cancelar a newsletter da Mango na minha caixa de correio.

Assim não dá, só coisinhas bonitas...






quinta-feira, outubro 08, 2015

Constatação

Giríssimo de se ver que as redes sociais estão repletas de gente perfeita que nunca se engana, nunca erra, que nunca tem maus dias, e que diz sempre as coisas perfeitas, no sítio certo e à hora certa.

Só assim se explica a facilidade com que esta gente aponta o dedo, chama a atencão e dispara logo com nomes feios e ofensas àqueles sacanas, desgraçados desta vida, que tem a ousadia de se enganar.

Pois, pois que acredito que foi mesmo um lapso de José Rodrigues dos Santos e a explicação dada faz sentido. Se não tiver sido um lapso, que peça desculpa e que para a próxima não se ponha com piadinhas em pleno telejornal. Pronto, sem grandes dramas. 

quarta-feira, outubro 07, 2015

O drama, o horror, o pânico!

Basicamente isto é muito simples: desde que fiz 29 anos, no ano passado, tenho vivido em permanente ansiedade por me encontrar tão perto dos trinta. Eu sei, eu sei, já toda a gente me disse que os 30 não são nada de especial, nenhum bicho papão que me vai comer o braço durante a noite, nem nada que se pareça. Mas são 30 anos em cima do lombo. Fazer 18 é fixe, já se pode votar e conduzir. 20 anos também é engraçado, já se sente um ponta de responsabilidade mas com aquela graça adolescente ainda um pouco colada a nós. 25 ainda tem piada, trabalha-se, recebe-se dinheiro, maior autonomia. Agora 30?! Desculpem, ainda não vi a piada de fazer 30 - oxalá daqui uns meses diga que não percebia o porquê deste meu drama, que ter 30 é o máximo, fantástico, e essas coisas todas maravilhosas. Mas por agora, que ainda estou nos 20's, isso parece-me uma hipótese remota.

Pronto, isto para dizer que ontem a minha mãe lembrou-me que daqui um mês já tenho 30. E, se tenho estado o ano inteiro em drama com isto, ontem foi quando a coisa bateu realmente forte. Poxa, daqui um mês já tenho 30. 

Respira, Karina, respira...

quinta-feira, outubro 01, 2015

quarta-feira, setembro 30, 2015

Justiça injusta

Richard Glossip vai hoje ser executado nos Estados Unidos por supostamente ter mandado matar o seu chefe, em 1997, apesar de terem surgido provas que possam comprovar a sua inocência. O tribunal, apesar disto, decidiu avançar com a pena em vez de adiar e investigar tais novas provas.

Sempre fui contra a pena de morte. Não que não haja quem mereça, porque até há, mas sou contra por dois motivos: o primeiro porque considero a morte uma pena demasiado leve, especialmente para aqueles que já não têm grande valor pela vida. Sou mais a favor de trabalhos forçados e, porque não, tortura à lá idade medieval. 
O segundo motivo para ser contra a pena de morte reside no facto de, a não ser que seja em flagrante delito, haver sempre aquela dúvida "será que é mesmo culpado?" mesmo que todas as provas indiquem isso, como já aconteceu anteriormente. E a propósito disto, aconselho verem um filme chamado The life of David Gale, com o Kevin Spacey. 
Sou especialmente contra a pena de morte em países como nos EUA em que, mesmo que haja leves indícios de inocência, não importa desde que o resto das provas sejam suficientemente fortes para condenar a pessoa à morte. Assim é um pouco difícil esperar-se justiça plena.

Lá dizia Voltaire "é melhor correr o risco de salvar um homem culpado que condenar um inocente".

terça-feira, setembro 29, 2015

Facto

Decide-se ir ao Ikea para comprar meia dúzia de coisas. Sai-se de lá com dois carrinhos cheios...

segunda-feira, setembro 14, 2015

Qual a melhor maneira de começar uma segunda-feira?

Arranjar bilhetes para o concerto dos U2, cá em Dublin, para o final de Novembro (até já achavamos estranho os meninos não tocarem na sua terra natal)!

Uhhh uhhhh!

segunda-feira, setembro 07, 2015

Aquele momento...

Quando perguntam que idade tens ao entrar num bar (ok, isto é algo que até acontece com alguma frequência) e quando dizes "29", o segurança responde "ohhhh... Sorry... You look like... 12... Sorry!"

sábado, setembro 05, 2015

E o que se faz no final de tarde de sábado?

Pesquisa-se por qual poderá ser a próxima viagem...


sexta-feira, setembro 04, 2015

Edimburgo

Finalmente consegui um tempinho para vir aqui mostrar umas fotografias de Edimburgo!

Edimburgo é uma cidade bonita, com zonas que nos fazem lembrar outros sítios e outras influências, sendo, ao mesmo tempo, uma cidade única.
Está "dividida" em dois: na Old Town e na New Town. A Old Town é mais desorganizada, mais caótica, mais medieval, mais escura. A New Town é o oposto: organizada, bem estruturada, mais clara. E tanto de um lado como o outro, é edifício imponente atrás de edifício imponente. E bastantes jardins, ruas largas com passeios largos. 
Foi um fim-de-semana em que não parámos de um lado para o outro, acho que ainda estou com os pés meio achatados, mas valeu mesmo muito a pena.
Para a próxima ida à Escócia, Loch Ness connosco!

Olááááá pézinhos da pessoa totalmente estranha que estava sentada atrás de mim no avião!

À chegada, New Town

New Town

New Town

New Town

Entre New Town e Old Town

A chegar a Old Town

Old Town

Jardim entre New e Old Towns

Hotel The Balmoral, de 5*




O Castelo

Palácio Real, onde a Rainha gosta muito de passar férias

Estátua de Greyfriars Bobby, o cão guardou a sepultura do seu dono todos os dias durante 14 anos

Curiosidade para os fãs de Harry Potter, como eu :)

Proibido estacionar ou parar  à frente do homem

Old Town

Old Town

À entrada do Castelo

Vista para New Town

Vista para Old Town


New Town

New Town

New Town

New Town
Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Jardim Botânico