quarta-feira, janeiro 14, 2015

Dizem que com o tempo tudo se torna mais fácil

Só que não, pelo menos para mim não torna. Continuo a chorar que nem uma Maria Madalena no momento em que me despeço dos meus pais, continuo com um nó na garganta, continuo a querer dizer uma data de coisas como "gosto tanto, tanto, mas tanto de vocês que nem imaginam o quanto" mas a minha língua fica presa e a única coisa que consigo fazer é abraçar-me aos meus pais e a não querer largá-los e praticamente sem dizer uma única palavra. Menina dos papás, podem achar e dizer à vontade porque é isso mesmo que eu sou - e com muito orgulho. Porque posso ter saudades de Portugal, do sol, do mar, da minha Lisboa de que tanto gosto, da comida e de tudo o mais, mas a verdade é que o meu problema de saudosismo não é pelo país, é mesmo pelas pessoas. Casa, para mim, é onde tenho as minhas pessoas, não necessariamente a minha nacionalidade.
E cá vou eu outra vez de volta para Dublin...

9 comentários:

  1. Não é que se torne mais fácil. É que com o passar do tempo, por vezes, torna-mo-nos mais despegados em relação a locais e a certas pessoas, mas as saudades dos pais, essas são para sempre.

    Boa viagem :)
    http://instagram.com/annabelle_madeira/

    ResponderEliminar
  2. Não me digas nada... daqui a 2 dias parte o meu irmão... e eu já ando com o coração apertado apertado.... :( já faz 5 anos que ele está "fora" e aproveita a altura do natal para passar sempre mais tempo cá, e o regresso após estes longos dias de mimos parece que custa ainda mais...

    beijinhos e força!

    ResponderEliminar
  3. "Home is where your heart is" =) E eu concordo contigo...sinto-me em casa quando estou com as minhas pessoas, não por regressar propriamente à minha terra... Até costumo dizer que, se estivesse com as minhas pessoas em qualquer lugar que não fosse a minha terrinha, ia sentir-me em casa na mesma, só por tê-las perto de mim =)

    ResponderEliminar
  4. Compreendo muito bem. E não acho que esse aperto no peito queira dizer mimo a mais ou falta de espirito de aventura, pelo contrário, acho que é indicador de uma relação muito saudável com os pais e de bases emocionais sólidas.

    ResponderEliminar
  5. Não deve ser nada mas nada facil :(( Imagino porque sou como tu! Muita força!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Boa viagem!
    A mim também me custa sempre horrores quando me separo dos que me são mais queridos!
    O meu pai de vez em quando trabalha fora durante umas semanas e custa-me muito vê-lo partir..
    A recompensa é que pouco tempo depois já está de volta! Beijinho*s

    ResponderEliminar
  7. És muito sentimental e isso é bonito :)*

    ResponderEliminar
  8. ADORARIA experimentar esse tipo de saudade.

    ResponderEliminar

Gambuzinem