quinta-feira, março 26, 2015

Aquilo que eu ando a dizer desde que deixei de comer carne

Este vídeo defende, basicamente, aquilo que ando há anos a dizer: apesar de não comer carne, nunca disse que todos deveriam fazê-lo - é impossível, há pessoas que não conseguem comer vegetariano todo o santo dia - mas reduzir as quantidades de carne é saudável em todos os sentidos, não só para nós como para o ambiente, e, desta forma, deita abaixo a necessidade de haver tantas fábricas de produção massiva de carne para consumo, acabando por ajudar aqueles produtores que são realmente amigos dos animais, ao deixá-los viver em campos ao ar livre, que os alimentam como deve ser, e que respeitam o animal na hora da sua morte. Porque para mim, o que me faz realmente confusão não é tanto a parte de morrerem - todo o ser vivo morre - mas sim a maneira como muitas vezes os animais vivem em condições deploráveis, como, por exemplo, confinados a vida inteira a espaços tão minúsculos que nem sequer conseguem mexer-se, e a maneira cruel como os matam, sem qualquer pingo de dignidade.
E sim, por um lado sei que sozinha ou mesmo meia dúzia de pessoas não fazem uma grande diferença - apesar de andar há 6 anos, desde que deixei de comer carne, a ouvir isto, sou mais teimosa e defendo com unhas e dentes que eu sozinha já estou a contribuir um pouco à minha maneira - mas se todos nós fizermos uma pequena parte que seja, já estamos a ajudar. E toda a ajuda, por pequena que seja, já é boa.

7 comentários:

  1. Eu acho complicado deixar de comer carne, mas admiro quem o consegue fazer!

    ResponderEliminar
  2. Os níveis de cortisol produzidos pelos animais no momento do abate são elevadissimos, o que origina também no ser humano elevados níveis de cortisol, pela ingestão dessa carne.

    ResponderEliminar
  3. Eu sou uma dessas pessoas que não conseguem simplesmente deixar de comer carne, mas faço um esforço para reduzir as quantidades que consumo da mesma...

    ResponderEliminar
  4. Nunca pensei muito sobre o assunto mas o pouco que pensei achei que seria capaz de optar por uma vida sem carne até porque já consumo muito pouca carne e a pouca que consumo é branca. As pessoas têm de começar a aceitar as opções de vida dos outros sem olhares julgadores ou comentários estereotipados é o que é

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais. Nunca disse a ninguém o que devem ou não comer, apesar de defender que, comendo carne, deve-se procurar carne de animais de pasto livre e de bons produtores, mas há sempre alguém pronto para me chatear pela minha decisão de eu não comer carne. Lembro-me uma vez ter tido visitas em casa, ter cozinhado carne para as visitas e vegetariano para mim e uma das pessoas passou o tempo todo a chatear-me, em minha casa, enquanto comia carne que eu tinha cozinhado para eles, por eu estar a comer vegetariano e que eu era maluca, e que nós somos omnivoros, e que era uma mania minha e patati pataté pardais ao ninho. C'um caraças, tive de me conter nessa noite para não me passar!

      Eliminar
  5. Eu não sou vegetariana mas como pouca carne e o peixe é algo que tenho vindo a comer mais. Contudo, a nível de carne, cá em casa come-se mais carne branca do que vermelha. Não sei se seria capaz de me tornar vegetariana mas o facto de eu comer pouca carne já é algo que me faz sentir bem. Agora, sei da realidade e sei que muitas fábricas trabalham assim e as imagens mexeram comigo mas para deixar a carne por completo teria que haver um grande esforço por muita parte no que diz respeito em explicar às pessoas que não o são que não como carne.

    ResponderEliminar
  6. Ora aí está uma coisa que eu ando a pensar há uns tempos. Acho que falta um qualquer pontapé para me decidir.

    ResponderEliminar

Gambuzinem