quinta-feira, julho 30, 2015

Ora, também não estava nos planos

Ser atacada por mosquitos, literalmente da cabeça aos pés - o que só mostra a falta de ética dos mosquitos: picar a cara? A cara??!!! - fazer alergia, ficar toda inchada e vermelha, ir ao médico - só nestas férias é a segunda vez, e eu que fujo de médicos e hospitais como o diabo foge da cruz - e ter de andar a tomar antibiótico, anti-histamínico, que me dá uma moca de sono espectacular, nunca dormi tanto na minha vida como hoje tenho dormido, e uma pomada à base de cortisona - lá me vão crescer mais pêlos no queixo...

Eu até sou uma pessoa positiva, mas segundo a sabedoria popular, não há duas sem três...

terça-feira, julho 28, 2015

Vidinha muito complicada, esta. Dormir, comer, praia, piscina, ler, ler muito. Repôr os níveis de vitamina D. Comer gelados e ponderar quando comer a bola de berlim, com creme e na praia. Passear, ver o pôr-do-sol de Portugal - que não há cores como os de cá.
Matar saudades, muitas, tantas saudades.

quarta-feira, julho 22, 2015

Não estava nos planos...

Virem para cima da traseira do meu carro enquanto estava parada à entrada da rotunda à espera de oportunidade para entrar.
E acabar por ir ao hospital fazer um tac à cabeça para ver se estava tudo bem. Fisicamente está, felizmente - só um pouco dorida na cabeça e pescoço. Mentalmente é que poderá não estar, mas isso desconfio que já seja de nascença.

segunda-feira, julho 20, 2015

Primeira manhã de férias

E esqueci-me de desligar o despertador do telemóvel...


quinta-feira, julho 16, 2015

A propósito do post anterior

Para verem que eu preciso de férias e sol e calor: estão de momento 13º C. Mas 10º C de temperatura realmente sentida. Sim, dez. Um, zero. Nove mais um. Trinta a dividir por 3. Diez. Ten. E chuva. Isto tudo em meados de julho, no hemisfério norte.


Oh meu deus oh meu deus oh meu deus

Estou quaseeee de férias!

Ir a casa, matar saudades das minhas pessoas, apanhar sol, comer comida boa... Que excitação, mal tenho dormido!

terça-feira, julho 14, 2015

Facto #10

Karina sem acento vai aos saldos. Karina sem acento só gosta a) das novas colecções, que obviamente não estão em saldo, b) do que, mesmo em saldo, é caro para burro.
Karina sem acento sai dos saldos com mãos a abanar.

segunda-feira, julho 13, 2015

sábado, julho 11, 2015

No comments...

Li há minutos um artigo sobre um grupo de pessoas que se tem indignado por a mulher do primeiro-ministro aparecer em visitas oficiais sem peruca nem lenço, demonstrando os efeitos da quimioterapia. Porque, dizem, estão a aproveitar-se da doença da senhora para ganhar votos (como se ela escolhesse ter esta doença maldita nesta altura do campeonato). E isto deixa-me profundamente triste: eu posso não gostar do seu marido como político, mas quando mistura-se a pessoa como ser individual, doenças e problemas pessoais com política, chego à conclusão que o mundo está mesmo perdido. Eu posso não concordar com grande parte das medidas do primeiro-ministro, mas com isto ganhei uma admiração pela sua mulher que tem a coragem de se mostrar em público sem peruca ou lenço, sem vergonha. E espero sinceramente que recupere o mais depressa possível, porque é um ser humano. E eu não desejo mal a ninguém, tendo ou não as mesmas ideologias políticas que eu.

sexta-feira, julho 10, 2015

Memória de infancia ♬

Pico pico sardanico,
quem te deu tamanho bico?
Foi o Rei Dom Luís,
que está preso pelo nariz.
Os cavalos a correr,
as meninas a aprender,
quem será a mais bonita
que se irá esconder?

quarta-feira, julho 08, 2015

Miss Magoo perdida em Dublin

Eu tenho um grave problema com GPSs. E eles comigo, diga-se. Mandam-me sempre por caminhos mais longos, ou mais complicados ou mandam-me até para sítios errados. Não sei como, não sei porquê, ou talvez até sou eu uma naba completa que não saiba lidar com estas criaturas... Não digo que não.
Ainda ontem decidi usar o gps do telemóvel para ver se encurtava caminho... Meti a morada certinha, o número da porta, e lá me pus a caminho. Andei, andei, andei e continuei a andar até chegar ao ponto em que me apercebi que estava perdida.  Tinha uma ideia vaga onde estava, mas como não é por costume andar por aquelas zonas, também não sabia muito bem como ir ter a algum lado que conhecesse bem - e nessa altura já tinha desistido de usar o gps. Para melhorar: tinha-me esquecido dos óculos em casa, como tal, não conseguia ler as tabuletas com os nomes das ruas. E também não me apetecia fazer o percurso inverso, tendo em conta que eu tinha demorado séculos para chegar onde estava. Ligo a Sr. Gambuzino a dizer que estava um pouco perdida. Mas onde estás?, pergunta-me ele. Ao pé do canal, respondo-lhe. Do canal???? Mas como foste dar aí? 
Não sei... Segui as indicações do gps... 
Conclusão: de facto tinha ido dar à rua que era supost, mas não à porta que queria, que ficava na ponta oposta à dita rua, que só por acaso é grande comócaraças. E só dei conta quando já estava em território conhecido e lembrei-me de ver no google maps por onde raio tinha andado.
E encontrar o caminho de volta sem óculos? Miss Magoo, é o que vos tenho a dizer.

Mas serei sou eu a ter esta sorte com o gps?

segunda-feira, julho 06, 2015

Preparar as férias


Preparar as férias para ir a casa não se resume a tratar da roupa e fazer a mala. Ir de férias a casa inclui fazer a ementa mental de tudo o que queremos comer. A comida da mãe, of course pois está claro, que não há nada que se compare à comida da mãe, o pastel de nata, a bola de berlim (com creme) da praia, o arroz de lingueirão de Altura, gelados do Santini, etc, etc. E é estar a falar destas coisas com a amiga - que também vai de férias a casa mais ou menos na mesma altura que eu - e chegar à conclusão que vamos regressar a Dublin feitas focas, que é como quem diz, com uma camada adiposa suficiente para suportarmos os frio do Inverno de cá sem grande esforço.

quarta-feira, julho 01, 2015

Eu Karina sem acento confesso toda a verdade


Não sou pessoa de comer muita fruta. Gosto de tudo o que leve maçã (sumos, bolos, saladas, etc) mas não me puxa pegar numa maçã e comê-la "a seco". Não gosto de mangas nem de pêras. Gosto de laranjas e outros citrinos mas odeio o cheiro da casca, que fica entranhado nas mãos apesar de quase arrancar a pele de tanto esfregar para ver se o cheiro se dissipa um pouco que seja - mas em vão. Gosto de abacate mas só em saladas ou em sandes. Tirando a banana (como uma quase todos umas dias), consigo passar quase o ano inteiro sem comer outras frutas. Quase, mas não todo. 
Agora com estes dias mais quentes - até por cá têm estado uns dias mais agradáveis - o que me sabe mesmo bem é fruta. Os pêssegos, as ameixas, melancia, melão e meloa, os figos, morangos, uvas, as cerejas... Fruta da época, sumarenta, docinha, ainda melhor se estiver fresca.
Posso não comer muita fruta durante as outras estações, mas no Verão tiro a barriga de miséria.