quarta-feira, novembro 11, 2015

Politiquices

Isto não tem nada a ver com ideologias políticas, com o se ser de direita ou de esquerda ou de centro. Não tem a ver com partidos políticos (eu até me assumo como apartidária).Tem a ver com pessoas e com regras do jogo. Tem a ver com o respeitar-se o voto do cidadão.

Na minha ingenuidade, ganha quem fica em primeiro lugar, quer se goste, ou não. Isto, para mim, é a autêntica democracia. Às vezes gosto dos resultados, outras vezes não, mas tenho de respeitar (por muito pouco que compreenda ou concorde). Mudar as regras a meio do jogo, por alguém que já tinha traído um seu parceiro político, que trai a decisão democrática dos portugueses, que trai as convicções partidárias ao juntar-se a outros partidos que têm um abismo de ideais entre si, só mostra que é aquela pessoa que vai continuar a trair tudo e todos para chegar onde quer chegar. Lá está, não tem a ver com ideais políticos, tem a ver com pessoas. E eu não gosto muito de traidores.

Não quero aqui discutir política. Eu tenho os meus ideais e respeito quem tenha outros ideais diferentes dos meus. Mas não consigo compreender como é que três derrotados se tornam num vencedor. Quer se goste, ou não, deveria ganhar quem fica em primeiro. Se não há condições para governar, que se volte a eleições. Ou afinal de contas, o povo já não é quem mais ordena?

6 comentários:

  1. Concordo plenamente com o que escreves ..... a democracia, como a conhecemos, e que muitos abrem a boca para dizer que foram os pais, morreu ontem. Afinal isto tudo só vem reforçar que esta democracia só serve para disfarçar os interesses de alguns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Morreu. Morta, matada. Nao ficam nem as cinzas. Adeus democracia!
      Isto para um país que ainda tem pesadelos com a ditadura do estado novo... Até parece mentira!

      Eliminar
  2. É pena ninguém respeitar o povinho! Por isso cheira-me que numa próxima, não devo ir votar !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por estupidez minha, nao pude ir votar nestas eleiçoes. Deixei passar o prazo p me inscrever na embaixada e nao pude mesmo voar para portugal nesse fim de semana. Mas para as proximas, dê por onde der, vou votar. Se só a coisa vai com maiorias, agora é que vou mesmo votar.

      Eliminar
  3. As eleições não foram para eleger um vencedor, um primeiro ministro. As eleições foram para eleger deputados. Dava jeito saber em que se está a votar quando se vai à mesa não era? Mas é melhor não......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um motivo. Se eu estou a votar para deputados de um certo partido político (porque o programa agrada-me, porque gosto das pessoas, etc), nao estou a votar noutro partido. Ainda por cima neste caso em que as ideologias entre partidos, especialmente entre ps e pcp, be e pev, sao tao diferentes. Basta dizer que uns sao pro europa e outros nao. Lá está, deviamos saber em quem votamos quando vamos as urnas!

      Eliminar

Gambuzinem