quarta-feira, abril 05, 2017

A Bela e o Monstro - ou como deixar a criança que há em mim num pranto

Eu sei que isto é bem capaz de ser uma opinião muito pouco partilhada mas...

C'A RAIO DE MERDA FOSTE TU FAZER, EMMA?!
A sério, a sério, conseguiste destruir uma das minhas histórias preferidas enquanto criança! Eu vi a cassete centenas de vezes, eu li o livro outras tantas, eu sabia os diálogos todos e as músicas todas. E fiquei toda contente quando soube que iam fazer esta versão... 
Eu sei que o pessoal curte de ti, vais ser sempre a Hermione masssss não, não me convences como actriz. Eu nem tinha nada contra ti, até achei que darias uma boa Belle com essa cara laroca que tens. Não. Então naquela parte em que pegas no espelho para veres o pai - também ainda estou para perceber como é que o Kevin Kline deixou ser desperdiçado como foi - e começas com aqueles espasmos "ai ui ai", só me apeteceu dar-te uma estalada. Sempre que abrias a boca para dizer alguma coisa, era tudo demasiado forçado, teatral. Até para o género de filme que é.

Salva-se o Gaston e o LeFou. Malta fixe que sabe o que está a fazer. Teatrais, sim, mas de uma forma positiva, não forçada. 
Sim, porque o Monstro também deixou a desejar. Menos mal, estraga só uma casa.


Entretanto vi que o realizador é o mesmo dos últimos dois Twilight e isso explica muita coisa. Sim, não é qualquer um que consegue fazer uma cópia até muito fiel de uns desenhos animados e mesmo assim  torná-la sem piada, forçada, e não aproveitar o orçamento monumental que tinha e investir num bom 3D para o Monstro - os lobos do twilight all over again.

Eu sei, o pessoal tem curtido do filme. Respect. Mas a versão original continua a ser infinitamente melhor.